quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Pizza vegetariana

Andei a actualizar a minha listagem de blogues, e fiquei impressionada com o material de qualidade que é possível encontrar. Espero que no próximo ano possa crescer um bocadinho mais com tantas sugestões interessantes! Claro que quero contribuir para essa imensa partilha de informação.

Começo já por partilhar as fotos da maravilhosa pizza vegetariana que saiu da nossa cozinha, e que estava uma delícia! Ora vejam:






(Recheio de queijo philadelphia)



Espero que gostem!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Bolo de bolacha e amêndoa



O novo ano já espreita, e suspeito que o meu pode ser de mudança. Se perder o emprego, claro que fico preocupada, mas felizmente para mim e infelizmente para quem contribui para o aumento do crédito mal parado, existe sempre ofertas novas na minha área. Se bem que os call center começam a tomar conta do mercado, e quem trabalha ou trabalhou num cc, sabe que é sinónimo de receber mal e ser obrigatoriamente produtivo. Aquilo é só KPI's para medir o tempo com chamada, o tempo sem chamada, o atendimento e tratamento prestado, etc, etc, etc. Uma coisa é certa, saímos à nossa hora (famoso logout) e o patrão não vem correr atrás de nós a perguntar onde pretendemos estar daqui a 10 anos!


No passado fim de semana preparei uma sobremesa, mas apesar de todos terem gostado, tenho uns reparos a fazer.


Ingredientes para 6 pessoas: 250 gr miolo de amêndoa; - 300 gr de manteiga; - 250 gr de açúcar; - 300 gr de bolacha maria; - 2 gemas; - 1 tigela de café forte, frio.


Modo de preparação: Pique as amêndoas peladas e torre no forno 100 gr. Bata a manteiga com o açúcaraté obter um creme uniforme. Junte as gemas e bata mais um pouco. Misture as amêndoas moídas (não torradas). Molhe, uma a uma, as bolachas no café e coloque uma camada um prato. Deite por cima um pouco de creme e espalhe bem. Coloque mais uma camada de bolachas molhadas no café, tape com creme e vá repetindo camadas sucessivas. A última camada deve ser de creme. Barre também dos lados e enfeite com as amêndoas torradas.



O que tenho a melhorar: Devia ter triturado a amêndoa a envolver com a manteiga. Limitei-me a picar e, na minha, opinião, podia ter ficado melhor. E torrei numa frigideira antiaderente, no forno é capaz de dar aquele toque especial. Como não tinha as 250 gr de amêndoa, acrescentei pinhão que usei só para decorar.



Espero que gostem e que o próximo ano seja a casa da partida para 366 dias cheios de alegria, saúde, tempo para o que mais gostam e para quem mais gostam, e com alguns euros (ou escudos) na carteira, que apesar de não dar alegria dá sempre jeitinho.



Bom ano!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Perú com cogumelos



Viver no concelho mais rico e (supostamente) com mais licenciados por metro quadrado, não é sinónimo de educação. É verdade! Não sei se é por ter cãozinho, mas ultimamente tenho reparado que a rua anda carregada de lixo. Como é possível que as pessoas não consigam levar o seu lixo até ao caixote? Porque não reforçam os sacos que parecem mais pesados ou em risco eminente de rebentamento? Porque não têm o cuidado de apanhar o lixo que escapa? Perco minutos do meu tempo a ter o cuidado de separar o lixo, reciclar ao máximo, para depois, ter a minha rua numa miséria. Já para não contar com os cãezinhos que passeiam sem dono e, para quem, o lixo é um oásis. Espero que nenhum deles como algo indigesto. Aqui o Zequinha vai sempre acompanhado e com trela.


Aproveito para reforçar o pedido do minuto verde: RECICLEM! Aproveitem o dia de hoje para despejar o lixo do caixote e tratar da reciclagem, já que para amanhã antevese um período muito negro junto dos contentores.


Ontem cozinhámos perú. Ora vejam:

Ingredientes para 2 pessoas: - 1 asa de perú; - 1 cebola pequena picada; - azeite q.b.; - água fervente; - 5 cogumelos brancos frescos; - 1 pimento amarelo; - salsa picada q.b.; - molho de soja; - sementes de quinoa.


Modo de preparação: O perú deve marinar de um dia para o outro, temperado com sumo de limão, sal, pimentão doce, e ervas aromáticas (tomilho e alecrim). Estufe o perú preparando um refogado com metade da cebola, cobrindo com água fervente temperada com sal e deixe cozinhar na panela de pressão por 45 min. Numa frigideira larga aqueça um fio de azeite e refogue a restante cebola, acrescente os cogumelos laminados e deixe cozinhar até ficarem castanhos. Junte o pimento cortado em juliana. Limpe o perú de ossos e pele e desfie grossamente, acrescentando ao preparado anterior. Tempere com algumas gotas de molho de soja, acrescente a salsa picada e dê um toque com sementes de quinoa.


Acompanhe com batatas fritas e uma salada verde.


Para sobremesa, experimente uma papaia!




Espero que gostem! Boas festas para todos!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Conchiglioni com recheio de frango

Hoje decidi começar cada dia da semana a olhar para o mar. Infelizmente não consigo fotografar com a máquina, a mesma relativa imensidão de mar que vejo com os meus olhos.




Claro que não tem nada a ver com a maravilhosa vista com que tivemos oportunidade de acordar no passado dia 04 de Dezembro. Eu, era mulherzinha para acordar assim todos os dias. Como sou esquisita, agradecia alguns raios de sol!



Depois de faltar à natação duas semanas seguidas, ou por causa do excesso de trabalho, ou por motivo de doença (ou por motivo de preguiça), hoje lá estarei e, prometi a mim mesma, que até ao fim do ano não volto a faltar. Vamos ver se consigo cumprir!


Na última corrida ao supermercado, comprámos enormes conchas de massa (conchiglioni), que eu nunca havia comido. Pelo menos, não me lembro. Foram preparadas de forma simples, mas estavam muito saborosas.


Ingredientes:


Para o recheio: - 1/2 frango; - 5 cogumelos frescos laminados; - 1/2 cebola; - 2 clh de sopa de azeite; - 2 clh de sopa de manteiga; - 1 clh de sopa de polpa de tomate; - 1 dl de vinho branco; - 1 dl de água fervida; - 1 clh de café de tomilho seco; - 1 clh de café de salsa seca picada; - 1 clh de café de oregãos; - pitada de sal.


Para a massa: - 1 taça de sobremesa de massa; - 1,4 lt de água fervente; - sal e azeite para temperar.


Para polvilhar: - queijo ralado e salsa fresca.


Modo de preparação: Comece por preparar o refogado. Adicione os pedaços de frango e deixe alourar. Acrescente o vinho branco, depois a polpa de tomate e deixe cozinhar. Entretanto, coloque a água num tacho para cozinhar a massa. Derreta a manteiga numa frigideira para cozinhar os cogumelos laminados e reserve. Voltando ao frango. Acrescente as ervas aromáticas, retifique o tempero de sal e vá adicionando pequenas porções de água. Logo que esteja cozinhado, desfie o frango e volte a colocar no molho onde cozinhou e adicione os cogumelos que reservou. Pré aqueça o forno a 175ºC e unta um pirex de ir ao forno com manteiga. Escorra as conchas e recheie com o preparado do frango. Disponha-os no pirex e polvilhe com queijo. Vai ao forno por 10-15 min, ou até o queijo derreter. Sirva quentinho, polvilhado com salsa fresca.





Espero que gostem!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Embrulhinhos de carne de porco




Ando numa fase em que tudo me irrita. Não tenho vontade de organizar as tarefas domésticas depois de um dia de trabalho em que esta cabecinha foi obrigada a pensar em 2001 coisas. Por isso, e depois de um pequeno desentendimento com a minha chefia, comuniquei a decisão de não fazer horas extras no próximo ano. Acabou-se. Preciso sair à hora certa, para recuperar energias e tratar de pôr tudo em ordem. Depois de 1 a 2 horas extra por dia, faço o jantar e colo-me ao sofá. E quem é que arruma a cozinha? Quem prepara a roupa para lavar ou engomar? Quem separa o lixo para reciclar? Quem dá um jeito à casa de banho e demais partes da casa? Pois é! Isto tem de mudar. Só me apetece mudar a sala para o quarto e o quarto para a sala. A cozinha fica no sítio por causa da canalização...


No outro dia, tinha dois bifes descongelados e temperados, mas não me apetecia simplesmente grelhar. Espreitei um livro da Vaqueiro, que veio colado a mim quando juntámos os trapos, e lá estavam uns enroladinhos de carne em fatias de bacon. Menos saudável que a primeira opção, é verdade, mas a salada está sempre presente, pesando menos a consciência.


Ingredientes: - 2 bifes; - 2 fatias de bacon; - margarina q.b.


Modo de preparação: Triture a carne e molde em formato croquete. Enrole em fatias de bacon, não sendo necessário usar fio ou palito para prender. Leve a fritar em manteiga. Cozinha em aproximadamente 10-15 minutos.


Acompanhe com arroz de alho.

Ingredientes: - 1 clh de sopa de azeite; - 2 dentes de alho pequenos; - 2 chs de café de arroz; - 4 chs de café de água; - sal q.b.


Modo de preparação: Aqueça 1 colher de sopa de azeite e refogue 2 alhos pequenos. Acrescente 2 chávenas de café de arroz e deixe alourar. Adicione 4 chávenas de café de água fervente. Tempere com sal e deixe cozinhar por 15 minutos.


Como podem ver na foto, preparámos um ovo escalfado à moda da Nigella. O ovo foi cozido com a casca por quase 10 minutos.


O truque para a carne não ficar com aspeto queimado, é ir adicionando pequenas nozes de manteiga.



Espero que gostem!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Será bimbalhice?



Ontem fui com o S. jantar fora. Não me apetecia cozinhar, e apetecia-me conversar com o meu querido. Além do mais os últimos dias foram complicados a nível profissional e precisava afastar-me de casa. Se bem que a vida profissional foi um dos assuntos abordados.

Pedi tamboril com molho de gambas. Estava uma delícia, e o prato valeu cada cêntimo. Não comi tudo porque estava satisfeita. Como não estamos para mandar dinheiro pela janela, quando o senhor empregado veio à nossa mesa perguntar se a refeição estava do nosso agrado, respondi que sim e pedi para embalar o resto do meu jantar (2 postinhas de tamboril), pois eu tinha gostado muito.


O S. disse: "Podias ter dito que era para o gato!". Porquê ter vergonha? Não estava propriamente num Espelho de Àgua (que acho que já nem existe) ou algo que o valha. Paguei, gostei e levo comigo. Até porque, se eu fosse empregada, ao virar costas pensaria: "Deve mesmo ser para o gato! É masé pra ti, ó gorda!".


E pronto. Na minha opinião, não devemos ter vergonha, já diz o ditado que quem tem vergonha passa mal.


E vocês? Pediriam a comidinha para o gato, para o cão ou para o piriquito?

O 1º Sorteio já tem vencedor!

Agradecida a todos os participantes, não podia estar mais entusiasmada para ver quem seria o vencedor! Por isso, logo pela fresquinha, e com o apoio do ClassTools.Net, opção Random Name Picker, informo que a vencedora é:



Aos restantes participantes, agradeço uma vez mais, e aproveito para dar a notícia de que em Fevereiro teremos novo sorteio. Este será um pouco mais ambicioso! Vamos lutar pelos 200 seguidores!



Obrigada!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

O 1º sorteio já tem prendinha!

Tenho de agradecer o apoio que os amiguinhos têm dado desde que iniciei esta pequenina aventura, que por vezes é um registo diário, e por outras semanal. Não têm sido receitas espetaculares, com fotos dignas de serem publicadas, mas é o meu cantinho! Onde escrevo o que me vai na alma, e onde "edito" as refeições que vamos preparando.


Decidida a presentear com algo útil para a cozinha, e porque o prazo está a terminar, decidi passar na loja do costume e comprar o que acho que dá sempre jeito. Lamento não ser algo produzido na minha cozinha.


A prendinha é composta por um conjunto de 3 panos de cozinha, 1 toalha de mãos e 1 pega. Acho que a cor combina bem com qualquer outra, até porque precisamos de alegria n"Os dias da Nossa Vida!".





Espero que gostem! Obrigada por estarem aqui!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Vejam quem chegou à minha cozinha!

Se tinha dúvidas quanto a se liam os meus textos, estas dissiparam-se com as mensagens que foram deixando no post anterior. Adivinhem quem está aqui em casa? O Jamie! Depois de tanto desejar ter um livrinho de culinária, eis que o Jamie Oliver edita um em que ensina a cozinhar, explica técnicas e truques, passando pela conservação e preparação dos alimentos. Nem pensei duas vezes. Agora, só falta arranjar uns minutinhos por dia para me deliciar com os momentos de leitura que, espero, me inspirem para vos poder inspirar!





Espero que gostem da novidade!

Lasanha de carne




Afinal, o que é para mim o final de um ano e a entrada num novo ano? Num jantar com um grupo de amigos, desabafei que para mim, mais não é do que mais um dia. Mas, não. Claro que não é apenas mais um dia. Já dou por mim a desejar novas férias de verão, fazer planos para mudar a rotina, desejar concretizar outros objetivos que sejam voltar a estudar. Logo, não me é indiferente. De alguma maneira, e tenho de o admitir, entro numa nova fase.



Ultimamente o trabalho aperta, sim, porque desde meados de novembro que parece que as pessoas acordaram para a vida e perceberam que o ano está a dois passos de terminar. Por isso, resumo o meu trabalho de todo o ano a 1 mês e meio de loucura. Se a uns apetece ganir, a mim só apetece gritar.


O S. fez anos e eu tinha decidido preparar uma lasanha, quando me lembrei que para ele, um jantar especial tem de ter batatas fritas. Logo, não preparei a lasanha, mas não desisti e, dois dias depois lá estava eu, a prepará-la como nunca havia preparado!


Tenho uma novidade para partilhar! Mas, agora a receita!


Ingredientes:

Para o recheio: - 1 cebola picada; - 2 a 3 clhs de sopa de azeite; - 200 gr de carne picada de porco; - 1/4 de chouriço picado; - 4 a 5 cogumelos brancos frescos laminados; - 1/2 courgette triturada; - 2 clhs de sopa de polpa de tomate; - água fervida q.b; - salsa picada.


Para o molho béchamel: 4 clhs de sopa de manteiga; - 4 clhs de sopa de amido de milho; - 8 dl de leite; - 4 dl de natas; - noz-moscada, pimenta, sal q.b.


Para rechear: - massa cannelonni pré-cozinhada.


Para polvilhar: - queijo ralado.


Modo de preparação: Comece por preparar o refogado. Estando a cebola branda, acrescente a carne picada e envolva bem na cebola. Adicione os cogumelos. Depois a polpa de tomate, o chouriço e a courgette. Vá adicionando pequenas porções de água fervida e retifique o tempero de sal. Aromatize com salsa picada. Reserve. Para o molho béchamel, derreta a manteiga numa panela, acrescentando a farinha que é importante que não deixar queimar. Adicionar o leite misturado com metade da quantidade das natas. Mexer bem até engrossar ligeiramente. Retire do lume, acrescento o resto das natas e tempere com noz-moscada, pimenta e sal. Reserve. Num tabuleiro untado com manteiga disponha os rolos recheados e deite sobre eles o béchamel. Polvilhe com queijo ralado.


A minha sugestão: Apesar de ser massa pré-cozinhada, das duas uma: ou preparamos o prato com antecedência e, deixando repousar, a massa fica no ponto; ou, damos uma cozedura na massa. Eu, prefiro a primeira.




Estava uma delícia!


Espero que gostem!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pizza de carne







Acabou-se. Estou farta de tentar conciliar tudo e todos. Agora, digo sem medos: "Não tenho tempo". Se todos podem usar desta premissa, porque é que eu me limitava a um: "Trato já!"? Será que não posso esquecer? Deixar para depois? Ou simplesmente, não me apetecer?




Na semana passada a minha cozinha sofreu uma quebra de equipamentos! A balança pifou, e tive de recorrer às medidas que comprei e aguardavam uma crise destas para serem usadas.





Esta foi a melhor pizza que alguma vez preparei! E, por isso, tenho o dever de a partilhar.



Ingredientes para uma pizza familiar:

Ingredientes para a massa: - 2 cups de farinha T65; - 1 colher de café de sal; - 1 colher de chá de ervas secas a gosto; - 2 dl de água morna; - 5 gr de fermento de padeiro; - 1 colher de sopa de azeite; - pão ralado para polvilhar o tabuleiro.



Ingredientes para o recheio: - 2-3 colheres de sopa de polpa de tomate; - água q.b.; - 1/2 cebola picada; - fio de azeite; - queijo ralado; - 3-4 fatias de paio; - 1/2 farinheira previamente cozida; - 1/2 chávena de chá de carne picada cozinhada; - 1 pimento verde; - 1/2 cebola; - sementes de sésamo para polvilhar.


Modo de preparação:

Preparação da massa: Comece por juntar à farinha o sal e as ervas e misture com a vara de arames. Na água morna desfaça o fermento e acrescente o azeite. Faça uma cova no centro da mistura da farinha e vá deitando a água aos poucos. Mexa-a suavemente, permitindo que a farinha absorva a água. Logo que a farinha comece a descolar das paredes da tigela, significará que está boa. Retire da tigela e deixe-a levedar sobre a bancada aproximadamente 30 min, levemente untada com farinha e tape com um pano de cozinha limpo e seco.

Recheio da pizza: Antes de cortar e preparar o molho de tomate, ligue o forno a 200ºC e polvilhe um tabuleiro com pão ralado. Molde a massa a gosto e deite sobre o tabuleiro. Disponha sobre a massa o preparado de tomate (tomate, água e cebola), polvilhe com o queijo ralado. Distribua as carnes a gosto. Decore com cebola e pimento. Leve ao forno por 20 min. Passados 10 min abra o forno e polvilhe com as sementes de sésamo.




(Antes de ir ao forno)


O tempo total de preparação deve rondar os 50 minutos. O bom da pizza, é que podemos compô-la com a mistura de ingredientes que mais nos aprouver.


Sugestão: Acompanhe sempre com salada.


Espero que gostem!

Lembro que o sorteio continua! Inscrições aqui!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Manga polvilhada com açúcar em pó

O acordo ortográfico tem sido motivo de muitas "discussões" com um amigo, que por norma discorda de todas as minhas ideias! Esta história de escrever como se pronuncia, e ainda por cima, ser ao gosto do freguês, tem que se lhe diga. Porque não um acordo ortográfico con nuentros hermanos? Eles não têm traços para nada. São práticos. Tendo estudado este idioma, que tem a sua beleza, dou por mim, baralhada para escrever determinadas palavras em português... Até a data para passar de provisório a obrigatório parece não existir, permitindo aos canais televisivos escrever como lhes der mais jeito... N. se leres este post, não te atrevas a deixar um comentário do tipo "Pretendes continuar a escrever farmácia com "PH"?"

Será possível aplicar o novo acordo às medidas de austeridade? Se me apetecer aceito, se não der jeito, fica para depois!


Para adoçar a conversa, deixo a sugestão do Jamie, que passou aqui pela nossa sala!


Corte uma manga no sentido da altura de todos os lados. Faça incissões em forma de xadrez e vire a manga. Polvilhe com açúcar em pó e decore com hortelã. Pode acompanhar com iogurte de côco.


Espero que gostem!

Delícia de massinha




Esta semana tomei uma decisão, que apesar de ainda estar a amadurecer na minha cabecinha, já começa a tomar forma. Decidi emagrecer. Pelo menos uns 5 kg. Vou voltar a jantar só sopinha. Evitar comer carne, peixe e pão depois das 18h00. Reparei que andava a comer quase um bolo por dia. E desconfio que seja por isso, que por vezes me sinto mais cansada. infelizmente, esta semana faltei a duas aulas de natação, o que não contribui para o meu plano de emagrecimento. Mau presságio. Quando começo a falhar numa coisa, é sinónimo de que não terei sucesso. Espero que esta semana seja exceção.


Ultimamente não ando muito inspirada na cozinha. O trabalho aperta com o fecho do ano a aproximar-se a passos largos. O Zeca, obriga-me a varrer toda a casa a cada hora que passa, por andar sempre a cheirar os vasos. Depois, são as tarefas domésticas que se vão acumulando e atropelando umas às outras.


Por aqui, é raro existir restos de comida, e quando existem, são consumidos sempre, salvo rara exceção, na refeição seguinte. Quando compro carne, ou peixe, divido em porções que representem a quantidade necessária a preparar uma refeição para dois. Às vezes peco por excesso, outras por defeito! Foi mais ou menos assim que resultou esta massinha. Não tem grande ciência, e tenho a certeza de que já a prepararam.




Ingredientes para 2 pessoas: - 100 gr de rojões; - 4 cogumelos; - 4 talos de delícias do mar; - 1/2 cebola; - 2 tomates pelados; - massa cotovelinhos q.b. (usei uma tigela de sopa como medida); - azeite, sal e salsa q.b; - queijo ralado.




Modo de preparação: Comece por laminar os cogumelos frescos. Leve a cozinhar em manteiga derretida até ficarem castanhos. Entretanto, coza a massa em água fervente por 10-15 min, com um fio de azeite e temperada com sal. Pique a cebola e refogue num fio de azeite. Acrescente a carne cortada a gosto e deixe cozinhar. Acrescente os cogumelos, o tomate e as delícias do mar cortadas em cubos ou em juliana. Por último, acrescente a massa cozinhada e escorrida. Tempere com salsa picada e, se tiver, polvilhe com queijo ralado.




Não é um prato gourmet, mas em momentos menos inspiradores a barriguinha agradece.



Lembro que o sorteio continua! Inscrições aqui!



Espero que gostem!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Espécie de feijoada



Este fim de semana foi uma canseira. Entre fazer as compras no hiper do costume, dar um saltinho ao mercado, levar o Zeca ao doutor dos animais, isto no sábado; no domingo, fazer sopinha, pãozinho caseiro, iogurtes, limpar a cozinha, tomar conta dos sobrinhos, lavar e estender roupa que nem doida, entre outras tarefas, acabei cansadinha, cansadinha.

Nem me devia queixar, isto é mesmo falta de organização, pois podia aproveitar que na sexta tenho horário reduzido para limpar a casa e adiantar tarefas, mas a chuva não ajuda...

A minha sorte, foi o maridinho que deu uma grande ajuda! Passeou o cãozinho, despejou o lixo, aspirou e lavou o chão e ainda, arrumou a despensa com os seus pertences! E esteve muito bem!

Na semana passada, decidi aproveitar alguns restos e preparar um jantarinho que ficou uma delícia, ora vejam:


Ingredientes para 3 pessoas: - 100 gr de rojões; - 1 entremeada; - 1/2 cebola; - 1/2 pimento vermelho; - 1 frasco de feijão manteiga (aqui); - azeite; - piripiri; - polpa de tomate; - sal; - colorau; - tomilho; - salsa.


Modo de preparação: Tempere as carnes com sumo de limão, sal, colorau, tomilho e deixe marinar. Aqueça um fio de azeite e refogue a cebola. Acrescente a carne cortada em pequenos pedaços e deixe alourar. Adicione o pimento cortado. Deixe cozinhar alguns minutos. Acrescente o feijão e um pouco da água da cozedura (acrescentei a água do frasco). Adicione a salsa picada e rectifique o tempero de sal e piripiri.

Acompanhámos com arroz branco e batata frita de pacote. Claro que a salada não faltou!

Lembro que o sorteio continua! Inscrições aqui!

Espero que gostem!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Primeiro sorteio do "Os dias da nossa vida"





Acabo de reparar que fez ontem 1 ano que editei a primeira receita! Por isso, e muito à semelhança do que se faz nos diferentes blogues de culinária, decidi dar início ao 1º Sorteio deste humilde blog! Quanto ao prémio, não faço a mínima ideia, mas está decidido que tem de ser algo útil na cozinha.



Para participar, sugiro que deixem uma mensagem com nome e e-mail. Quem preferir o anonimato no que a divulgar e-mail diz respeito, pode enviar a participação para: na.minha.cozinha.com@gmail.com. Quem tiver blog, pode partilhar o selinho com os seus seguidores, concedendo-lhes a oportunidade de participar! Quem não tiver blog, pode também participar na corrida ao primeiro prémio a sair da minha cozinha! Sorteio limitado a Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira.



O concurso decorre de 15 de Novembro a 14 de Dezembro de 2011.






Participa!

Doce de abóbora com amêndoa e canela




Hoje é o meu último dia de férias de 2011. Felizmente não chove, por isso talvez dê um saltinho até à praia, para andar um pouco e beber um cafézinho.



Ontem assistimos a uma cena hilariante, o Zeca a lutar contra o cesto da roupa! E acreditem que não foi nada fácil, o cesto deu luta.



Por falar em roupa, e porque estive a engomar toda a roupa que lavei e sequei graças aos 24ºC de sábado, pensei que gostava que a minha conta bancária crescesse ao mesmo ritmo da roupa!



Se da abóbora saíram sonhos, saiu também um doce que a mãe devorou numa noite, inspirado na receita da colher de pau (aqui)! Claro que me chateei com ela, depois queixa-se que está forte, e que as aulas de hidroginástica não estão a dar resultado.



Ingredientes para 3 fracos: - 1 kg de abóbora, limpa de casca e sementes; - 700 gr de açúcar; - 1 colher de café de canela; - 1 pau de canela; - 150 gr de amêndoa.



Modo de preparação: Reduza a abóbora a pequenos pedaços, e deixe-a repousar no açúcar por 12 horas (eu deixei quase 24h, pois não foi possível preparar ao fim das 12). Passado o tempo de repouso, em que vai conseguir um sumo, leve tudo a lume médio, acrescentando o pau de canela, a canela em pó e a amêndoa. Deixe cozinhar até conseguir o ponto de estrada (demorei cerca de 30 minutos a consegui-lo). Desligue e deixe arrefecer. Retire o pau de canela e triture com a varinha mágica.





Para esterilizar os frascos, fervi água, mergulhando depois os frascos e as tampas. Enchidos os recipientes com o doce ainda quente, deixe-os virados com a tampa para baixo para criar vácuo.


Eu gostei, a mãe gostou, e a sogra gostou! Por isso, o doce está mais que aprovado!


Espero que gostem!

domingo, 13 de novembro de 2011

Arroz económico de marisco




Demos um saltinho até Belém, para nos deliciarmos com um pastelinho. Acabámos por pedir uma caixinha, e quando chegámos a casa constatámos que faltava uma unidade, por isso, deixo o alerta para quem for comprar os pastelinhos. A menos que a caixa seja composta por cinco unidades, e nesse caso apresento as minhas desculpas pela desconfiança!



No mesmo dia, o jantar foi uma espécie de arroz de marisco muito improvisado e pobre. Apesar de simples, estava muito saboroso, e acho que isso é o mais importante.



Ingredientes para 3 pessoas: - 2 chávenas de café de arroz; - 6 chávenas de café de água fervida; . 2 caldos caseiros de legumes; - azeite q.b.; - 1/2 cebola; - sal q.b.; - 1 colher de sopa de polpa de tomate; - 300 gr de pota de choco; - 3 talos de delícias do mar; - coentros e salsa q.b.; - piripiri q.b.



Modo de preparação: Comece por escaldar a pota, previamente reduzida a pequenos pedaços a gosto, entre 3-5 minutos. Enquanto ferve a água para o arroz, pique a cebola e deite um fio de azeite na panela. Aquecido o azeite, refogue a cebola e acrescente o arroz. Adicione a pota e, logo que o arroz comece a ficar adquirir um tom douradinho, acrescente a água fervida, os caldinhos e a polpa de tomate. Deixe cozinhar por 10 min e acrescente as delícias do mar reduzidas a pequenos cubos. Acrescente salsa e coentros picados. Retifique o tempero e adicione uma pitada de piripiri. O arroz deve cozinhar por mais 10 minutos.



Acompanhámos com salada de alface e tomate.



Foi a primeira vez que comprei pota, e até achei fácil de preparar. Um saquinho de 1 Kg custou 2,50€.





Espero que gostem!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Bolachas de manteiga



Estou muito orgulhosa, pois já enfrentei o meu medo de ir até à parte mais funda da piscina, e até já participo em todos os exercícios orientados pelo professor. Posso dizer que já faço piscinas! Já sei fazer cambalhotas e até já consigo fazer golfinhos! Uma coisa que me ajudou foi mergulhar completamente e olhar toda a piscina por baixo de água, acho que me ajudou a perceber que não preciso ter medo. Afinal é mesmo verdade que "devagar, devagarinho se vai ao longe".



Se na segunda preparei sonhos, na quarta preparei uns biscoitinhos de manteiga com raspas de chocolate que fez as delícias do maridinho e, ao que parece, do sobrinho mais novo que até já obrigou a uma encomenda de 4 dúzias! Partilho a receita, amavelmente cedida pelo Tio Belmiro, na Continente Magazine de Novembro.



Ingredientes para 6 pessoas: -120 gr de manteiga à temperatura ambiente; - 150 gr de açúcar; - 1 ovo; - 350 gr de farinha; - 1 c. de chá de fermento em pó (usei farinha com fermento); - 1 c. de chá de raspa de limão; - farinha para polvilhar a bancada de trabalho; - margarina para untar o tabuleiro; - papel vegetal; - raspas de chocolate para decorar.



Modo de preparação: Aqueça o forno a 200ºC. Barre o tabuleiro com manteiga, cubra com folha de papel vegetal e unte-a também. Numa tigela bata a manteiga com o açúcar até obter um creme liso. Junte o ovo e bata bem. Adicione a farinha, o fermento e misture bem até obter uma massa lisa (peneirei a farinha). Deite a massa numa superfície lisa polvilhada com farinha e estenda-a com o rolo (como não me correu bem, optei por usar o dispára biscoitos). Corte a massa em forma de biscoitos (se tivesse corrido bem, usaria uma chávena de café para recortar círculos de massa). Coloque no tabuleiro e leve ao forno durante 15 minutos ou até ficarem douradinhos (os 15 minutos foram certinhos). Decore com raspas de chocolate (deixei arrefecer um pouco, para evitar que derretesse de imediato).




Nós gostámos muito!




E aqui, o Zeca a aproveitar o solinho que se faz sentir!







A família está a aumentar!

No outro dia liguei para uma amiga e disse: "V. realizei um sonho!", ao que ela respondeu: "Estás grávida!". Adoraria dar essa notícia, mas a família está a crescer, não para mudar fraldas, mas para dar passeios com um bichinho de quatro patas! Desde que juntámos os trapinhos que peço ao S. para termos um cãozinho. Foram várias as pesquisas que fiz por instituições que recolhem e tratam dos animaizinhos sem família. Foram tentativas sem sucesso de mostrar as fotos mais ternurentas e fofas. Mas existiam sempre N desculpas: "Tem de ser macho", "Tem de ser bébé", "Não pode ser uma amostra de cão", e claro, a desculpa mais frequente: "Não temos condições". Até ao dia em que este fofinho nos veio parar aos braços. Quem consegue resistir a este olhar ternurento?





Desde que chegou, tem sido um corropio de idas à rua, folhas das plantas devoradas, terra espalhada por toda a casa, latidos de cada vez que alguém entra ou sai do prédio. Eu bem tento chatear-me com ele de cada vez que se lembra de abocanhar pedaços de terra, mas quando o vejo, todo branquinho e com o focinho sujo de terra, torna-se difícil sacudir o pó!



Faz imensa companhia e é excelente para me obrigar a ir à rua dar uns passeios. O problema é quando estou ao telefone e ele se lembra de ladrar por ele e pelos cãezinhos todos do bairro... Aqui sim, vou ter de o educar, se bem que existem empresas onde podemos levar os nossos melhores amigos... Tratando-se de uma questão pessoal, entendo que não tenho de informar a minha chefia, até porque o mais provavel seria dizer-me que eu deveria ter pedido autorização!


Estando de férias, tenho aproveitado para executar tarefas que andavam a ser constantemente adiadas para amanhã ou depois. Na segunda, decidi tratar de uma abóbora que a mãe ofereceu. Parte foi preparada para congelar. Cortei em cubos e cozinhei por 3-5 minutos, escorri e deixei arrefecer completamente, separando depois por sacos. Outra parte, foi para preparar doce de abóbora, e desta vez, não saí da estrada! Outra, foi para preparar os primeiros sonhos deste outono!




Aproveito para comentar que congelei o feijão manteiga como sugerido pela queridíssima Nina, e passada uma semana, nenhum dos frasquinhos rebentou! Por isso, deixo o meu agradecimento pela excelente dica que permitiu preparar esta leguminosa em maior quantidade recorrendo ao excesso de frasquinhos em stock para embalar.






Espero que gostem!

domingo, 6 de novembro de 2011

Dressing the board

Um dos episódios do Masterchef Australia foi filmado em Inglaterra, e a equipa que venceu o desafio, teve a sorte de conhecer o Jamie Oliver. No momento em que ele perguntou "Do you know what dressing the board means?", eu pensei "SIM! Eu sei!". E lá fiquei, colada ao sofá a babar com um maravilhoso naco de carne, que ele temperou com azeite, sal e pimenta, usando as mãos. Deitou a carne na frigideira quente e ouviu-se aquele "Tchee". Deixou grelhar dos dois lados por escassos minutos e depois, vestiu a tábua a rigor, com um belíssimo fio de azeite e ervas aromáticas. Retirou a carne do lume e deitou-a na tábua, sendo possível perceber que com a libertação dos sucos, ía absorvendo o tempero das ervas.


No dia seguinte fui ao talho do mercado e, como já não tinham carne de novilho para eu testar a minha capacidade de dressing the board, decidi trazer um belo pedaço de porco. Sendo carne de porquito, temperei com sumo de limão, sal, colorau, alho, alecrim e tomilho fresco, e deixei a marinar por algumas horas no frigorífico. Levei ao lume na frigideira quente onde já havia derretido umas colheradas de manteiga, sugestão que vi numa Masterchef class. Deixei alourar dos dois lados, por aproximadamente 15 minutos (deixei por apenas 10 e achei que ficou ligeiramente mal passado, o que não é muito saudável...), adicionando colheres de manteiga para evitar que queimasse, e depois deitei sobre a tábua seguindo a sugestão do Jamie. Este foi o resultado:









Estava uma delícia. Se não experimentaram, eu recomendo que adicionem à lista do Must do!

sábado, 5 de novembro de 2011

Torta de Chocolate com chantilly de frutos silvestres




No outro dia, o avó almoçou connosco. Veio conhecer a nossa casinha. Gostou e pediu para a estimar. Coisa que não era necessária pedir, pois tratamo-la como se fosse só nossa, sem representar uma obrigação perante um terceiro durante um determinado período de tempo. Com o apoio do S., preparámos um franguinho assado no forno, com mel, que ficou uma maravilha e que o avó se fartou de gabar. Para sobremesa, preparei esta torta, pedindo o avózinho para não abusarmos das "doçuras"!


A receita vem na Casa Cláudia de Novembro, e é uma sugestão dos chefes Luís Magalhães e Marques Pedro, proprietários do Entra.



Ingredientes para a torta (Eles dizem 4 pessoas, eu atrevo-me a corrigir para 6): - 4 ovos inteiros; - 150 gr de açúcar; - 1 colher de chá de fermento em pó; - 50 gr de cacau; - 30 gr de maizena; - 100 gr de amêndoa ralada.



Ingredientes para o chantilly: - 2 dl de natas; - 1/2 frasco de compota de laranja (usei de frutos silvestres).



Modo de preparação da torta: Separar as gemas das claras. Bater as gemas com metade do açúcar e usar o restante para bater as claras em castelo firme. às gemas junta-se a maizena, o cacau, a amêndoa ralada e o fermento. A este preparado envolvem-se as claras batidas em castelo. Vai ao forno, pré-aquecido a 170ºC, em tabuleiro raso forrado com papel vegetal por 8 minutos. Desenforma-se sobre um pano polvilhado com açúcar e enrola-se.



Modo de preparação do chantilly: Bater as natas em chantilly bem espesso e envolver delicadamente na compota.



Os chefes sugerem um topping de chocolate como alternativa.



Decorámos com fios de compota e com amêndoa laminada.











O avózinho comeu uma fatia. Os dois gulosos devoraram a torta em dois dias.





Espero que gostem da sugestão!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Frango estufado com esparguete



Na última aula de natação apanhei um valente susto. E hoje, estou super ansiosa. Depois de ter aprendido a flutuar, boiar, dar a voltinha de barriguinha para baixo para barriguinha para cima e vice-versa, depois de ter aprendido a comportar-me na parte mais funda mexendo o corpo suavemente e conseguindo ficar sem pânicos, eis que na segunda feira voltei a "panicar". Pois é! O professor deu um exercício que implicava respirar sem levantar a cabeça, limitando a virar para o lado, fazendo o movimento giratório do braço desse lado. Bem, quem sabe nadar sabe do que falo. Consegui fazer o exercício até ao fim da piscina, mas quando cheguei ao fim da piscina e reparei que estava mais perto da próxima pista do que do meu posto de salvação, a borda da piscina, assustei-me tanto que nem imaginam. Pensei: "Rita, relaxa, respira, manda o corpo para trás, flutua e depois recomeça o exercício para o outro lado". Mas, engoli água e a minha reação foi querer respirar e, esquecendo tudo o que devia ter feito, e entrei em pânico. Agarrei-me às boias que separam as pistas com tanta força que fui parar à outra pista e não conseguia sair dali. Por mais que me esforce não consigo explicar que sei tudo o devo fazer, mas o meu cérebro bloqueia e luto da forma errada. Desde segunda que tenho um nó no estomâgo e neste momento estou a tremer e super enjoada só de pensar no que me espera. Mas, não vou desistir.


No outro dia disse que fiz um franguinho muito bom. Deixo a receita, pode ser que ajude a inspirar no momento de prepararem o almocinho.


Ingredientes para três doses: - 1/2 frango; - 1/2 cebola; - 2 dentes de alho; - azeite q.b.; - cogumelos frescos; - 1 tomate pelado; - 1 colher de sopa de polpa de tomate; - salsa picada; - esparguete (dose para três); - 1,2 lt de água; - sal e piripiri q.b.


Modo de preparação: Tempere o frango com limão, sal e alho picado e deixe marinar por duas horas. Passado esse tempo, prepare o refogado e, depois de a cebola ficar branda, acrescente o frango deixando alourar de todos os lados. Acrescente os cogumelos e deixe cozinhar. Adicione o tomate pelado e cortado em pequenos pedaços. Os cogumelos e o tomate vão ajudar a libertar sucos que permitirão a cozedura do frango, mas se necessário, vá adicionando aos poucos água fervida. Acrescente a polpa de tomate e depois a massa, cobrindo com a água fervida. Rectifique os temperos, sal e pirirpiri, e deixe cozinhar por 10-15 min. Polvilhe com salsa picada.


Sugestão: Esta receita pode ser preparada sem frango, polvilhando a massa com queijo.



Espero que gostem da sugestão! Eu, vou tentar acalmar-me até chegar a hora da natação!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Embrulhinhos de coelho

Também por aqui ficámos contentes com a chegada da chuva. Não me imagino a viver dias quentes durante os 365 dias do ano. Claro que daqui a uns dias já estarei a pedir sol e calor, mas estava com saudades do chá, do cobertor e do sofázinho nas tarde de domingo. Não fosse o S. ter-se lembrado de organizar a papelada do trabalho, e teria usufruído de um descanso merecido!



Tenho de comentar que estou viciada em programas de culinária, espreito a cozinha do Jamie e fico babada a apreciar tanta técnica e a desejar ter um armário de cozinha como o dele; depois, salto para a cozinha das meninas cheias de truques e dicas, e invejo a despesa delas, anseando por perder-me num espacinho daqueles; sofro com as provas dos meninos do MasterChef Australia, sonhando partilhar com eles aquelas bancadas de cozinha; ainda vou até à cozinha do Hells Kitchen, nem que seja para perceber um truque ou outro; e, por último, acompanho o Chef Ramsay no seu pior pesadelo. Ah! E ainda, dou umas voltas pelo mundo com o senhor do "No reservation"! Mesmo assim, não me dou por satisfeita!


Segue a receitinha de hoje!


Ingredientes: - 1/3 coelho; - 1 alho francês; - 1/2 cenoura; - 5 cogumelos frescos; - azeite q.b.; - 2 colheres de sopa de passas; - 2 folhas de massa filo; - manteiga derretida para untar.


Modo de preparação: Pré aqueça uma frigideira com um fio de azeite. Acrescente o alho francês reduzido a meias luas. Depois a cenoura ralada, deixando os legumes suar um pouco. Adicione o coelho e deixe cozinhar um pouco. Por último, acrescente os cogumelos lavadinhos e laminados. Tape e deixe cozinhar. Vá adicionando aos poucos a marinada do coelho e retifique o tempero. Adicione ervas aromáticas a gosto. Passados cerca de 20 minutos, retire o coelho e desfie, voltando a levar ao lume. Deixe por mais 5 min e depois desligue. Divida a massa filo em 4 quadrados, estenda-a e recheie com o preparado do coelho. Com o apoio do fio de cozinha, feche os saquinhos, unte com manteiga derretida e leve ao forno até alourar. Acompanhe com arroz de caril.




Espero que gostem da sugestão!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Nódoa na piscina e creme de cogumelos



Quem diria que a natação pode ser um desporto violento? Ontem consegui magoar um joelho, dar um mau jeito no pulso e magoar um braço... Sem contar com o litro de água que bebi, porque o professor insistiu que eu tinha de praticar cangurus na parte mais funda da piscina. Para tanta técnica necessária, a minha falta de jeito é notória. Tinha de conseguir pousar os pés no fundo da piscina, para isso tinha de fazer o movimento das mão para ajudar o corpo a descer, depois, tinha de fletir os joelhos e dar o salto, ao ficar fora de água, tinha de flutuar de barriguinha para cima, e depois virar-me de barriga para baixo e, com a cabeça dentro de água, flutuar, bater os pézinhos para chegar até ao professor... Claro que fiz montes de coisas mal. Chegando a casa, só me apetecia enfiar a cabeça dentro da areia...



Para compensar a nódoa que sou dentro de água, provei que tenho a nascer em mim, uma verdadeira chef amadora e preparei um franguinho estufado que estava uma delícia. Mas, antes desta receita, tenho de falar de um creme de cogumelos que preparei no fim de semana passado que foi devorado rapidamente.



Ingredientes: - 3 batatas médias; - 1 alho francês; - 1/2 cebola; - 1 cenoura; - 1 colher de sopa de azeite; - 2 caldos de legumes caseiros; - 1,2 lt de água; - sal q.b.; - cogumelos frescos laminados e cebolinho q.b.



Modo de preparação: Ferva a água. Descasque e corte os legumes. Numa panela aqueça o azeite e deite os legumes, deixando suar um pouco. acrescente a água fervida e os caldinhos de legumes. Deixe cozinhar em lume brando por 15-20 min. Passado esse tempo, triture com a varinha mágica e volte a levar ao lume, acrescentando os cogumelos e o cebolinho, retifique o tempero.





Dica útil: No outro dia, não recordo se li ou se vi num programa de culinária, aprendi que a cenoura deve ser raspada pois a maioria dos nutrientes, vitaminas e afins encontram-se na casca, aliás como a maioria dos legumes a serem consumidos.






Espero que gostem da sugestão!