sexta-feira, 29 de abril de 2011

Gelatina de morango



Esta sobremesa em dia escaldante de verão, e consumida bem fresquinha, deve ser uma delícia!


A gelatina foi preparada na véspera, e usei 1 pacote de gelatina dissolvida em 1,5 dl de água fervida, acrescentando depois 1,5 dl de água fria. Reservei no frigorífico.

No dia, a B. montou as natas. Usámos 1 pacote de natas e 2 colheres de sopa de açúcar. Agora a minha questão, e espero que me ajudem, nunca consigo que as natas fiquem espessas. O que faço de errado?

Para terminar, triturámos bolachas para o topo.

A minha sugestão? Experimentem!




Espero que gostem!

Dahl com frango com maçã




Ontem tive a companhia da sobrinha para fazer o jantar. Foi a primeira vez que ficou comigo num dia de semana, e fiquei impressionada com o seu comportamento, pois ao que parece em dia de aulas fica mais agitada e, apesar de ser de família, particularmente teimosa! Apesar de estar convencida de que tenho jeito para as crianças, ontem fiquei um bocadinho cansada de tentar controlar tanta agitação! O engraçado é que na cozinha, ela quer experimentar tudo, até a água fervida da cozedura das lentilhas!


Começo com a preparação das lentilhas, novidade na cozinha, um bocadinho impulsionada pela curiosidade em experimentar novos ingredientes, acompanhando os dotes culinários dos blogueiros que sigo!


Esta receita de lentilhas tem o nome de Dahl, dizendo na introdução: "A cozinha indiana usa uma grande variedade de lentilhas que vão ferver com especiarias e são servidas como Dahl, um acompanhamento cremoso paa caril." Já na Wikipedea, dahl é definido como "pequeno cereal amarelo" utilizado na cozinha afegã.


Ingredientes:
- 350 gr de lentinhas; - 1 colher de chá de curcuma em pó*; - 1 colher de café de piripiri em pó; - 1 cm de raiz de gengibre fresca; - 2 dentes de alho; - 1 colher de garam masala ou mistura de especiarias*; - sal, 25 gr de margarina; - uma pitada de cominhos em pó; - 1 cebola pequena.


Modo de preparação:
Ponha água a ferver. Escolha as lentilhas de impurezas e lave-as em água corrente com recurso a um passador de rede fina. Deite as lentinhas num tacho e cubra com 1,2 lt de água fervente. Adicione a curcuma e o piripiri em pó. Deixe cozinhar por 10 min. Acrescente a raiz de gengibre descascada e reduzida a 4 finas fatias. Esmague e descasque os dentes de alho e acrescente à fervura. Deixe cozinhar por mais 10 min ou até as lentilhas ficarem brandas ou absorverem quase todo o líquido. Adicione o garam masala, tempere com sal e deixe cozer por mais 5 min. Aqueça a margarina com os cominhos numa frigideira e refogue a cebola até ficar branda. Passe o dahl para uma taça aquecida e misture a cebola.


Acompanhámos com peitos de frango e maçãs.

Ingredientes:
- 1 colher de sopa de azeite; - 1 cebola; - 1 maçãs encarnadas; - 1/2 colher de açúcar moscavado; - 4 peitos de frango sem pele; - 1,5 dl de sidra*; - 2 colheres de sopa de molho inglês; - 3 colheres de sopa de natas; - sal e pimenta-preta*.


Modo de preparação:
Aqueça o azeite e refogue a cebola até ficar branda. Acrescente as maçãs descascadas e reduzidas a fatias. Polvilhe com o açúcar moscavado. Deixe fritar um pouco até a maçã começar a apresentar um tom caramelo. Retire as cebolas e a maçã e reserve. Se necessário, adicione um pouco mais de azeite para fritar os peitos de frango, que pode optar por cozinhar inteiro ou cortado em strogonoff. Deixe cozinhar por 10 min. Regue com sidra, parte que saltei optando por algumas gotas de vinagre de sidra. Quando o frango estiver pronto, junte o molho inglês e as natas. Retifique o tempero com sal e pimenta e volte a deitar a cebola e a maçã. Deixe aquecer por 1-2 min.

Sirva quentinho.

* Não usei estes ingredientes


Gostámos muito das lentilhas, para mim, soube a ervilhas. A B. ainda torceu o nariz, mas comeu tudo, caso contrário, não teria direito a sobremesa!



Espero que gostem!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Chamuças de frango





Adoro chamuças, e estas são especiais porque foram uma boa alternativa ao frango de churrasco congelado!

Para escorrer a gordura do frango, aqueci-o no forno e usei a grelha, o que permitiu que a gordura escorresse para o tabuleiro. Se me contassem eu não acreditaria na quantidade de gordura que o frango largou. Depois de 10 min no forno, limpei de pele e ossos e desfiz com o apoio de 2 garfos, reservando.

Mas, vamos por ordem!

Ingredientes:
- Para a massa: usei a que sobrou dos rissóis, o equivalente a 1 chávena de chá;
- Para o recheio: - 1/2 frango; - 2 colheres de sopa de manteiga (a receita sugere banha); - 1/2 cebola média; - 2 dentes de alho; - 1 pitada de gengibre; - 1 malagueta fresca; - 1 pitada de piripiri; - 1 colher de café de caril ( a receita sugere açafrão); - óleo para fritar.

Modo de preparação:
Salto a preparação da massa que é igual à dos rissóis. Para a preparação do recheio, comece por derreter a manteiga, refogando a cebola até ficar branda. Acrescente o piripiri e o caril. Adicione a carne envolvendo bem. Esta parte também saltei: regue com 1 colher de sopa de sumo de limão e junte 1 colher de sopa de garam masala; porque não tinha em stock. Cozinhe por 5 min e deixe arrefecer. Divida a massa em pequenos pedaços de tamanho similar, estenda a massa até obter rectângulos com cerca de 10 cm de largura, humedeça a beira e recheie, fazendo moldes como na figura passo a passo. Frite em óleo poucas unidades de cada vez. Deu para 9 unidades.




Fig passo a passo in Activa 1,2,3 Índia


Apesar de ter improvisado um pouco, estavam uma delícia!




Espero que gostem!

Rissóis de peixe




Já no domingo, depois de ter ficado na cozinha desde a 00h00 até às 03h00 a preparar um bolo de chocolate de 4 camadas (ver aqui), preparar o almoço para o dia seguinte, a arrumar as compras feitas no dia e a arrumar a cozinha, tive o cuidado de esquecer o saco do almoço na bomba da gasolina quando fomos aspirar o carro! É verdade! A sorte é que parámos para comprar pão, queijo e fiambre porque o S. e o R. tinham fome e era cedo para almoçar. Quando chegámos à Batalha para uma espécie de piquenique, pedi ao R. para tirar o saco do almoço, ao que ele perguntou: "Qual saco?". Cai em mim e percebi que o havia deixado esquecido. O que fazer? Ligar para o 112? Vale a pena viver perto dos pais. Fui salva pelos meus pais que resgataram o saco! Estava tudo direitinho e embaladinho tal como eu havia preparado. Claro que o almoço foi sandes para todos. A parte boa? Chegámos do passeio por volta das 23h00 e o jantar já estava preparado!

Para o jantar de segunda, uma novidade: chamuças. Pensava que eram mais difíceis de preparar, mas estava enganada. Claro que dá algum trabalho, por isso recomendo que quando deitarem mãos à obra, preparem a receita a dobrar ou a triplicar para congelar uma boa quantidade.

Comecei por preparar rissóis de peixe, e é mesmo por aí que vou começar!




Ingredientes:


- Para a massa: - 1 taça de água fervente; - 1 taça de farinha de trigo; - pitada de sal; - 1 colher de sopa de manteiga.


- Para o recheio: - 2 colheres de sopa de manteiga; - 2 colheres de sopa de maizena; - 1/2 cebola picada; - 4 dl de leite; - 1 posta de pescada cozida e desfeita; - 2 colheres de sopa de polpa de tomate; - sal, pimenta e noz-moscada q.b; - sumo de limão (algumas gotinhas) e mostarda líquida q.b.; - 1 ovo; - pão ralado.

Modo de preparação:
Comece por cozer a pescada em água fervente temperada com sal durante 10 a 15 min e reserve. Ferva a água para a preparação da massa, temperada com pitada de sal e a manteiga, adicione a farinha e mexa bem até absorver toda a água, operação que pode executar com o lume desligado. Para a preparação do recheio, comece por derreter a manteiga adicionando a cebola picada e depois a farinha. Deixe alourar um pouco e adicione o leite, mexendo com a vara de arames para desfazer pequenos grumos que se formem. Mexa até começar a engrossar um pouco, acrescentando o peixe desfeito, a polpa de tomate e rectificando o tempero com sal, cominhos e noz-moscada (em pó ou ralados).
Depois de a massa arrefecer, estique sobre uma superfície polvilhada com farinha e forme pequenos círculos colocando uma colher de sopa de recheio no centro e pressione a toda a volta para fechar bem (exemplo). Repita até terminar a massa e o recheio. Passe por ovo e depois por pão ralado. Para rissóis tamanho "normal" usei a chávena de chá, para as miniaturas usei a chávena do café. Congelei em doses de 6 unidades, para facilitar o processo de descongelação.
Foram 4 horas entre a preparação dos rissóis e das chamuças e da arrumação da cozinha que, como podem adivinhar, ficou um pouco desarrumada. Mas fico descansada para os dias em que apetece passar pouco tempo a preparar refeições.

Espero que gostem! As chamuças vêm a seguir!

Bifes de frango com cogumelos e amêndoas



Depois de uma pequenina ausência, estou de regresso, para continuar a partilhar um pouco dos dias da nossa vida.


Apesar de o objectivo ser o de comentar o que se passa na cozinha, vou partilhar a aventura do fim de semana! Não posso dizer que aproveitámos para viajar ou descansar, pois fizemos um pouco de tudo! Desde passar uma tarde com os sobrinhos mais novos, ir às compras com o sobrinho mais velho, perder o almoço de domingo e passar uma tarde a preparar comida para congelar, posso dizer que foram 4 dias em cheio.


Andei muito preguiçosa para cozinhar e experimentar receitas inovadoras e ingredientes novos. O almoço de sábado? O mais rápido que se podia preparar: bifes de frango com cogumelos acabadinhos de comprar polvilhados com amêndoa e acompanhados de salada.

Ingredientes:

- 3 bifes de frango, temperados com sumo de limão e sal; - 4 cogumelos frescos; - 2 colheres de sopa de manteiga; - 2 dl de natas pouco espessas.


Modo de preparação:

Comece por derreter a manteiga onde irá cozinhar os cogumelos laminados até ficarem dourados, ou castanhos. À parte aloure os bifes de frango aos quais adicionará os cogumelos cozinhados e as natas pouco espessas e cortadas com algumas gotas de sumo de limão. Polvilhe com amêndoa pelada e picada.



Prepare a salada e acompanhe com batatas fritas caseiras ou de pacote.




Rápido, simples e guloso!




Espero que gostem!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Empadão de atum




Decidi quebrar a minha regra pessoal por preparar empadão de atum para o nosso jantar. Estava inspiradíssima, pois de acordo com o S. que não é muito fã deste prato, o empadão estava muito saboroso. Devia ser verdade porque metade do empadão foi parar à barriguinha. Acreditem quando vos digo que me portei bem! Claro que repeti, mas de forma muiiiito moderada.




Ingredientes:


- 10 batatas; - 1 dl de natas; - 2 dl de leite; - pitada de sal; - pimenta; - noz-moscada; - 2 colheres de sopa de azeite de alho; - 1/2 cebola; - 2 latas de atum; - 2 colheres de polpa de tomate; - 2 dl de caldo de legumes; - ervas de provença q.b.; - oregãos q.b.; - manteiga para untar; - gema de ovo e azeitonas.




Modo de preparação:


Comece por cozer as batatas, reduzindo-as depois a puré, adicionando as natas, o leite e rectificando o tempero com sal, pimenta e noz-moscada. Enquanto as batatas cozem, prepare o recheio de atum. Aqueça o azeite e refogue a cebola. Logo que fique branda adicione o atum, e a polpa de tomate, envolvendo bem. Acrescente o caldo de legumes e tempere com as ervas de provença e com um pouco de oregãos. Pré aqueça o forno a 180ºC. Unte um pirex de levar ao forno com manteiga. Comece com uma camada de puré de batata, depois o preparado de atum (utilize uma escumadeira para diminuir a quantidade de molho), repetindo e acabando com outra camada de puré. Passe uma gema no topo e decore com azeitonas (rodelas de chouriço é uma boa opção). Deixe no forno por 25 min ou até alourar.




Espero que gostem!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Arroz doce



Acho que nunca comentei, por isso, vou fazer o desabafo. Infelizmente, o excesso de responsabilidade doméstica e o pouco tempo disponível, não permitiu ás bisavós, avós e também mãe a possibilidade de deixarem de herança livros de culinária. Não imaginam como isso me magoa, principalmente quando vou à casa de um amigo do S. onde vejo prateleiras e prateleiras de livros da avó com apontamentos acerca das melhores receitas, das que tem de repetir, e das que não correram como desejava. Claro que a bíblia da culinária faz parte da sua maravilhosa coleção: o Livro Pantagruel! Este fim de semana o hiper aqui da zona tinha-o à venda com 30% de desconto. Admito, está na minha lista Must Have.



Isto para dizer, que estou decidida a preparar um livro de apontamentos para que os filhos possam acompanhar mais de perto as experiências culinárias, conhecendo melhor os gostos dos pais, e aos mesmo tempo dar-lhes um pouco do cheiro da nossa vida familiar enquanto casalinho.


A receita do molotov, já cá canta, agora, foi a vez da do arroz doce!


Ingredientes:

- 0,5 lt de leite; - 1 casca de limão; - 1/2 pau de canela; - 1 chávena de chá de arroz; - pitada de sal; - 2 chávenas de água fervente; - 1 chávena de arroz de açúcar; - 4 gemas.


Modo de preparação:

Comece por ferver 2 chávenas de água, acrescentando o arroz e a pitada de sal. Deixe cozinhar por 15 min. Ferva o leite com a casca do limão e o pau de canela. Depois de o arroz cozer e o leite ferver, junte o arroz e o açucar ao leite fervido e mexa suavemente até obter um creme suave. Deixe cozinhar por 15-20 min. Passe para taças individuais e deixe arrefecer. Decore com canela em pó.


Para o meu irmão L. o bolo de chocolate ou o bolo mármore eram a sua sobremesa preferida, para o pai era o pão de Ló, já eu era o molotov ou o arroz doce, sobremesa devorada também pelos sobrinhos! Assim de repente não me lembro do doce preferido dos outros manos, mas uma coisa é certa, tal como nós, não torciam o nariz a nenhum dos doces!




São boas recordações, que devem ser preservadas!

Biscoitos de Amêndoa




(In Cozinha Fantástica em 30 minutos)


Este fim de semana fomos ao jantar de aniversário da sogra, já estava decidido que a prenda seria algo "home made". Depois de folhear um dos livros de culinária, encontrámos a receita ideal, biscoitinhos de amêndoa. Lida a receita e elaborada a lista de ingredientes, foi só deitar mãos à obra. A compra dos ingredientes foi motivo para uma caminhada até ao Shopping mais perto. Já de regresso, foi só fazer magia, transformando farinha, amêndoas e ovos em bolinhas de massa!


Ingredientes:
- 25 gr de amêndoa pelada; - 1 ovo médio; - 125 gr de açúcar; 1 colher de café de fermento em pó; - 50 gr de amêndoa moída; 125 gr maizena; - 1/2 colher de extracto natural de amêndoa (usei baunilha); - açúcar em pó para polvilhar.

Modo de preparação:
Aqueça o forno a 200ºC e forre um tabuleiro grande com papel vegetal. Pique finamente as amêndoas peladas e reserve. Bata o ovo com o açúcar até obter um creme grosso. Peneire o fermento e junte ao creme, adicione as amêndoas moídas, a maizena e o extracto de amêndoa. Com as mãos molhadas, molde 16 bolas um pouco maiores do que uma noz e ponha sobre o tabuleiro ligeiramente afastadas. Polvilhe com as amêndoas picadas que reservou e leve ao forno por 8-10 min. Deixe arrefecer por 1 min no tabuleiro e seguidamente passe-os para uma rede. Quando estiverem frios, polvilhe com o açúcar em pó.


Foram embrulhados em papel crepe, protegidos por um guardanapo, e oferecidos dentro de um saco de papel que reservámos, um pouco natalício, mas o que conta é a reciclagem dos materiais!

Uma curiosidade: esta receita vai mais longe, informando os nutrientes por pessoa: calorias 88, hidratos de carbono 14 gr (incluindo açúcar 9 gr), proteínas 2 gr, gorduras 3 gr (saturada 0,3 gr); agora a parte boa: boa fonte das vitaminas E e do complexo B.


A sogra gostou da prendinha, espero que os inspire!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Bife de novilho com cogumelos e cenoura


O título desta receita devia ser: "1 bife para 2". Tinha um bife de novilho descongelado e temperado com sal. Não me apetecia descongelar mais, o que iria significar ficar com carne em excesso por consumir, então decidi abusar da quantidade de legumes e cogumelos, fazendo uma espécie de strogonoff.


Ingredientes:

- 1 bife de novilho; - 6-8 cogumelos frescos; - 1 cenoura; - manteiga e azeite q.b.; 1 pacote de natas; - sumo de limão q.b.



Modo de preparação:

Comece por lavar e laminar os cogumelos, levando a cozinhar numa frigideira com manteiga derretida. Não os sobreponha para que possam ficar com o delicioso tom castanho. Corte o bife para strogonoff e frite em azeite. Adicione as cenouras previamente lavadas, descascadas e cortadas aos quartos muito finamente. Deixe cozinhar envolvendo depois os cogumelos e por fim as natas cortadas com sumo de limão. Polvilhe com salsa. Acompanhe com batatas fritas e salada de alface.



Com o que sobrou, ainda fiz mais uma refeição. Tinha uma dose de esparguete que aqueci na frigideira com duas colheres de sopa de azeite de alho, juntei o que sobrou do bife com cogumelos e adicionei mais 3 cogumelos. Deixei cozinhar por 5 min e servi quentinho, foi o meu almoço de domingo. Portanto, posso acabar por dizer: "1 bife para 3"!




Espero que gostem!

Pavlova com mousse de chocolate



Para começar bem o fim de semana, recebi um ultimatum, ou fazia uma sobremesa com a tablete de chocolate que ainda resistia na prateleira, ou iria acabar na barriga de alguém! Tinha planeado que o doce deste fim de semana seria ligeiramente mais saudável, mas acabei mesmo por alterar os planos, e experimentar a pavlova coberta com mousse de chocolate, sugestão que saiu da Cozinha da Nina (ver aqui).


Ingredientes para 6 pessoas:

Para a pavlova:

- 6 claras; - 300 gr de açúcar; algumas gotas de vinagre; - 2 colheres de sopa de amêndoa pelada e laminada.

Para a mousse de chocolate:

- 200 gr de chocolate; 6 ovos; 6 colheres de açúcar.


Modo de preparação:

Pavlova:

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Bata as claras em castelo, adicionando suavemente o açúcar. Junte as gotas de vinagre e depois as amêndoas. Com a espátula, retire um pouco do preparado e barre as 4 pontas do tabuleiro para colar o papel vegetal. Faça um montinho no centro e leve ao forno. Baixe a temperatura para 150ºC e deixe cozer por 1h15 min.

Mousse:

Derreta o chocolate em banho maria. Bata as claras em castelo e reserve. Bata as gemas com o açúcar até obter um creme esbranquiçado ao qual adicionará aos poucos e alternadamente, as claras e o chocolate derretido. Leve ao frigorífico para solidificar.

Logo que a pavlova arrefeça barre o topo com a mousse de chocolate.



Para os mais gulosos, o ideal é fazer a base com menos claras, 4 como sugere a Nina. Caso seja uma sobremesa a oferecer a um maior número de convidados, o ideal será dobrar a receita da mousse.



Para facilitar a operação de bater as claras em castelo, pode juntar umas pedrinhas de sal. Resulta sempre!




Agradeço à Nina a sugestão, pois tal como esperava, o S. adorou e devorou a sobremesa.




Espero que gostem!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Grão com bacalhau


Lembrei-me que tenho uma receita por comentar. Bem, mais propriamente duas. Na semana passada cozi grão, porque estava a apetecer-me uma receita bem nossa, grão com bacalhau. Entretanto, encontrei uma receita que respondia na perfeição ao meu desejo.


Ingredientes:

- 2 tigelas de grão cozido; - 2 postas de bacalhau; - 1 cebola picada; - 2 cenouras raladas; - bacon fatiado cortado finamente; - azeite e salsa q.b.


Modo de preparação:

Comece por cortar e fritar o bacon, reservando sobre papel absorvente. Deite o grão numa taça de servir, acrescentando o bacalhau cozido e lascado. Depois a cebola picada e a cenoura ralada. Acrescente o bacon e regue com um fio de azeite. Polvilhe com a salsa.

Vi satisfeito o meu desejo.


Com o grão que sobrou, fizemos o almoço do dia seguinte! Acrescentámos 1 lata de atum e cozemos três ovos, que cozeram durante 10 min. Picámos mais uma cebola e rectificámos de azeite e salsa. Em menos de 15 minutos estávamos a almoçar.




Espero que gostem!

Massa com salsichas frescas



Depois do passeio de domingo, e da arrumação do nosso espaço de arrumos, era hora de preparar o jantar. Já sabia que as últimas salsichas frescas seriam um dos ingredientes, ainda não sabia era como iria preparar. Estava cansada e queria preparar algo simples e rápido.


O maravilhoso amarelo do pimento fresco deu a ideia. Uma massa com pimento, chouriço e salsicha.


Segue a listinha dos ingredientes:

- 2 colheres de sopa de azeite de alho (ver aqui); - 1/2 cebola picada; - 2 colheres de sopa de polpa de tomate; - 2 salsichas frescas; - pimento cortado finamente; - 1/4 chouriço; - massa para dois; - 1 chávena de café de ervilhas; - água fervida; - sal; - ervas de provence q.b.; - piripiri q.b.; - salsa e oregãos picados.


Modo de preparação:

Comece por aquecer o azeite onde refogará a cebola, acrescentando depois a polpa de tomate. Envolva e adicione as salsichas. Vá adicionando pequenas quantidades de água fervida. Acrescente o pimento cortado muito fino, e depois o chouriço. Até aqui, hão-de ter passado aproximadamente 10 min. Acrescente a massa e deixe suar um pouco, envolvendo com os restantes ingredientes. Adicione água até cobrir a massa em mais de um cm, porque a massa "incha". Tempere com sal, e adicione uma pitada de piripiri e ervas de provence. Polvilhe com a salsa e com os oregãos e deixe apurar. A massa demora 10-15 min a cozinhar.


Sugiro que piquem as salsichas com um garfo para não rebentar e cozer por dentro.



Foi um jantar rápido de preparar, e estava uma delícia.




Espero que gostem.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A básica das sopas e o menú conforto



Esforço-me por não saltar refeições, e no dia do último jogo do Benfica, em que fiquei sozinha, aproveitei para fazer uma sopinha. Um dia disse ao sogrinho que fazer sopa é muito simples, é só colocar tudo na panela. Ao que me respondeu que não é bem assim. O que é verdade, há que saber escolher os vegetais a incluir e, não abusar nos ingredientes. Esta sopa é muito básica e ficou preparada em menos de 30 min. A fome apertava, por isso, foi consumida bem quentinha.


Ingredientes:

- 1 colher de sopa de azeite; - 1/2 cebola picada; - 1 courgette; - 2 cenouras pequenas; - 1/2 nabo; - algumas folhas de couve lombarda; - 1,2 lt de água fervida; - sal q.b.


Modo de preparação:

Coloque os ingredientes pela ordem da lista na panela de pressão. Deixe cozinhar por 20 min. Quando apagar o fogão, espere 5 min antes de tentar abrir a panela. Tritur com a varinha mágica, reduzindo a creme! Estava riquísima!


Para completar o menú conforto, podem acabar com um bife de peru num pãozinho de soja com alface e tomate.

Espero que gostem!

Peru estufado

Fiz o peru estufado, num dia em que nos estava mesmo a apetecer esta comidinha. O S. até pediu batatas fritas, se bem que, não foi propriamente um pedido especial, porque se pudesse comia batatas fritas todos os dias. Não vejo a hora de conseguir a minha actifry!


Acontece que, as coisas correram um bocadinho ao contrário! As batatas, próprias para cozer, pareciam estar douradinhas, e afinal não estavam estaladiças q.b., o que desanimou o S. Já o peru, deixei a marinar temperado com vinho tinto, pitadinha de sal, colorau e uma folha de louro. Quando estufou na panela de pressão, juntei a tal da folha de louro, portanto, o perú tinha um ligeiro sabor a louro, que o S., que detesta o sabor do louro, não aprovou. Isto para dizer que para um jantar em que criámos alguma expetativa, foi uma desilusão para o S.! Nada que não se resolvesse depois! Combinámos que o louro será utilizado para temperar e não para cozinhar.


Quanto aos ingredientes:

- 1/2 perna de peru;

- água fervida;

- 2 colheres de sopa de polpa de tomate;

- salsa picada.


Tempero:

- vinho branco (usei tinto);

- colorau q.b.;

- sal q.b.;

- 1 folha de louro.


Já o modo de preparação:

Leve a estufar na panela de pressão, acrescentando um pouco de água fervida e 2 colheres de sopa de polpa de tomate. Deixe cozinhar por 20-25 min. Polvilhe com a salsa picada.


Para mim, que adoro os sabores aromáticos, estava uma delícia, o único senão foi o facto de ser pouco! Acabámos a noite a comer sandes!


Acompanhámos com as batatas-fritas e com salada de tomate.




Espero que gostem!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Pão chapatis recheado com cogumelos e farinheira



Quando fiz o pão chapatis para o jantar com a T. e a M., o S. disse que pareciam os pãezinhos da Bimbo que costumávamos comprar. Assim, um dia em que não sabia o que fazer, e nem reinava a inspiração, pediu para fazer os pãezinhos recheados com o preparado de cogumelos com o resto da farinheira que usámos para a pizza.


A inspiração veio ao de cima e, num ápice, preparámos o jantar.


Pão Chapatis:

Ingredientes:

- 175 gr de farinha de trigo (receita sugere integral);

- 1/2 colher de chá de sal;

- 110 ml de água;

- 1 colher de chá de óleo vegetal (mais algum para untar).


Modo de preparação:

Numa tigela junte a farinha peneirada e o sal. Acrescente a água e misture até obter uma massa suave, acrescentando depois o óleo. Amasse numa superfície polvilhada até a massa ficar macia. Coloque-a numa tigela untada com óleo e tape com um pano húmido, deixando levedar por 30 min. Numa superfície enfarinhada, divida a massa em 6 partes iguais e moldo-as em bolas. Com a palma da mão, espalme numa rodela de 13 cm de diâmetro. Sobreponha os chapatis, separados por película aderente, para os manter húmidos. Aqueça uma frigideira de fundo duplo e/ou antiaderente e coza os chapatis, um a um, durante cerca de 30 segundos de cada lado, ou até a superfície criar bolhas. Pincele com manteiga simples, manteiga de ervas, ou utilize com outro recheio.


Recheio:

Ingredientes:

- 5 cogumelos brancos laminados;

- 1/2 alho francês;

- 1/2 farinheira;

- 1 dl de natas;

- 1 pitada de pimenta;

- folhas de alface.


Modo de preparação:

Aqueça 1 colher de sopa de azeite e refogue o alho francês, adicionando depois os cogumelos. Deixe cozinhar, acrescentando depois a farinheira desfeita. Adicione as natas e tempere com um pouco de pimenta. Lave e seque as folhas de alface, dispondo-as sobre o pão, acrescentando o preparado dos cogumelos e da farinheira. Sirva quente e acompanhe com uma salada.



Espero que gostem!

Bolo húmido de limão



Começo por mais uma experiência "copiada" de um blog amigo, o da canela moída, que descobri no mesmo dia que postou esta receita. (ver aqui)


Fiz para o jantar de um sábado em que o R. e a L. jantaram connosco, onde o prato principal foi bacalhau com natas, uma das especialidades da minha cozinha e um dos meus pratos preferidos. (sugestão)


O bolo é muito fácil de preparar e, apesar de a Ameixa Seca sugerir que seja consumido morno ou à temperatura ambiente, eu preferi bem fresquinho. O meu toque especial vai para o facto de ter reduzido a quantidade de açúcar o que, na minha opinião acentuou o sabor do citrino rei. Deixo o meu agradecimento à autora, e dedico este post ao meu copianço, que fez sucesso!



Seguem os ingredientes que usei:

- 1 colher de sopa de raspa de limão;

- 6 colheres de sopa de sumo de limão;

- 60 gr de farinha;

- 1 pitada de sal fino;

- 125 gr de açúcar;

- 3 ovos;

- 2,5 dl de leite;

- Manteiga e farinha para untar.



Modo de preparação:

Comece por untar a forma com manteiga e com farinha. Raspe o limão até conseguir a colher de sopa de casca e reduza-o a sumo até obter as 6 colheres de sopa.

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Misture numa tigela a farinha, o sal e o açúcar.

Noutra tigela, misture as gemas, o leite, a raspa e o sumo do limão. Junte a mistura dos líquidos à dos secos e mexa bem.

Bata as claras em castelo até ficarem bem firmes, incorporando-as no preparado anterior muito suavemente.

Deite a massa na forma e leve ao forno em banho-maria por 45 min.







Espero que gostem, porque nós gostámos bastante!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Azeite de alho

Se a ordem do dia é poupança, esta dica vem mesmo a calhar. Usei para o jantar de ontem e a diferença foi notória.


É muito simples de preparar, deve ser mantido no frigorífico e consumido no espaço de um mês.


Ingredientes:

4-5 dentes de alho;

200 ml de azeite.


Modo de preparação:

Coloque os alho num frasco e verta o azeite.




Espero que aproveitem a dica!

Cheesecake de manga



Esta deliciosa receita do cheesecake resultou da mistura de duas receitas, do pedido do S., e de uma manga a pedir para ser consumida.


Não estava muito bem disposta neste dia, sentia-me um pouco "ourada" e por isso acreditei que a experiência não ia correr nada bem. Felizmente, enganei-me e o cheesecake agradou ao meu queridinho que viu bem recompensada a sua insistência.


Ingredientes para 8 pessoas:

Para a base:

-1 pacote de bolachas Maria;

- 60 gr de manteiga Planta.

Para o recheio:

- 1 pacote de philadelphia;

- 1 pacote de natas:

- 60 gr de açúcar;

- 2 colhetes de maizena;

- 2 ovos;

- 1 colher de café de extracto de baunilha.

Para o topping:

- 1 manga (200-300 gr)

- 4 folhas de gelatina.


Modo de preparação:

Comece por triturar as bolachas com a varinha mágica. Junte a manteiga às bolachas trituradas, fazendo uma pasta que deve cobrir toda a base amovível da forma. Pique a base com um garfo e leve ao forno, pré-aquecido a 160ºC, por 10 min.

Entretanto, prepare o recheio, juntando numa tigela o queijo, as natas e o açúcar, batendo até obter um creme fofo, adicione depois a farinha, os ovos e o extracto de baunilha, envolvendo bem.

Retire a forma do forno e adicione o preparado anterior. Levando de novo ao forno por 50 min.

Passado o tempo de cozedura, deixe arrefecer e prepare o topping.

As folhas de gelatina ficam em água fria por 10 min. Coloque a manga num tacho e triture com a varinha, acenda o lume e logo que aqueça junte as folhas de gelatina escorridas, e vá mexendo até se dissolverem por completo, sem deixar ferver.

Verta o topping sobre o recheio e deixe no frigorífico até servir.



Esta sobremesa fica melhor se consumida no dia seguinte.




Espero que gostem!

Pão com chouriço



Começo a semana cansadissíma. Com o bom tempo vem a vontade e a necessidade de organizar alguns espaços da casa e a nossa despensa já pedia uma limpeza e arrumação à altura. Mesmo assim, não estou totalmente satisfeita. As paredes têm de ser lavadas com lixívia e temos de comprar caixas de plástico para arrumar as coisas por temas, mantendo-as limpas e organizadas. Para já, ficou tudo arrumado em plásticos. Quando estiver tudo como idealizo, deixo foto para incentivar quem precise de motivação!


Havia comentado que andei a experimentar algumas receitas, por isso, começo por aí!


Este pãozinho foi feito num dia em que o jantar não satisfez as nossas barriguinhas gulosas. Não me lembro qual foi a ementa, sei que comemos o pão acabadinho de fazer e garanto-vos que estava mesmo uma delícia. Os meus agradecimento à fonte de inspiração, o blog da Belinha Gulosa (ver aqui).


Segue a lista dos ingredientes que utilizei:

- 200 ml de água morna;

- 1 colher de sopa de óleo;

- 1/2 colher de sal;

- 2 colheres de chá de açúcar;

- 1 colher de sopa de leite magro;

- 325 gr de farinha;

- 13 gr de fermento em pó (4 gr por cada 100 de farinha);

- 1/2 chouriço.

Modo de preparação:

Numa tigela grande, junte a farinha e o fermento peneirados, e o açúcar. Faça uma covinha no centro e adicione o óleo, o leite e um pouco da água morna. Comece a envolver bem os ingredientes e vá acrescentando água. Mexa durante 5-10 min até a massa descolar das paredes da tigela. Transfira para uma forma de bolo inglês e polvilhe com um pouco de farinha, deixe descansar tapada até aumentar o volume (mais ou menos 2 horas) e em local seco.


O pão cozinha por 30-35 min a 200ºC.


Sirva quentinho.




Espero que gostem!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Canja de frango



De acordo com a minha sobrinha de 6 anos, de momento a única princesinha, a canjinha de domingo foi a melhor que já comeu! Claro que a tia, espertalhona e sempre à espreita de um momento para fazer daquelas perguntas que deixam a criançada a pensar, respondeu prontamente: "Estás a querer dizer que a canjinha da tia é melhor que a da avózinha?". Pergunta que fiz com alguma recriminação! Haviam de ver a carinha de comprometida, mas muito dona de si, esclareceu que a da tia é boa mas a da avó é a melhor!

Claro que contei à minha mãe que, tal como eu, exigiu explicações à pequenota, que em jeito de menina e não pretendendo dar uma triste notícia à querida avózinha, lá esclareceu que não há sopa melhor que a sua!

O que é verdade, pois por muito boa que a minha canjinha estivesse, sou apologista de que não há nada melhor que a comida da mãezinha.


Ingredientes para 4 pessoas:

1,2 lt de água fervida;

1 coxa de frango limpa de pele;

2 cenouras pequenas raladas;

1/2 cebola picada;

1 caldo knor de legumes;

1 chávena de café de arroz;

1 rodela de sumo de limão;

sal q.b.


Modo de preparação:

Os ingredientes foram seleccionados por mim, mas a preparação foi da pequenita que não quis largar o fogão. Para mim foi um momento um pouco stressante, não apenas pelo perigo, pois não a larguei nem a ela nem ao fogão, sempre a pedir para não se encostar, para mexer a comida com cuidado, lembrando sempre do perigo de o fazer sozinha.

Comece por ferver a água adicionando depois a coxa de frango e tempere a água com uma pitada de sal. Depois de o frango cozer retire para desfiar. À água fervida junte o arroz, a cenoura ralada, a cebola picada, o caldo knor e o sumo do limão, adicionado depois o frango desfiado. Deixe cozinhar em lume brando por 10 min. Sirva decorado com hortelã.



Estava uma delícia! E foi a primeira canja a sair desta cozinha!



Espero que gostem!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A pipa que virou vasos!

A pedido da Maluxa, seguem as fotos da pipa transformada em vaso. Foi um dia de trabalho intenso, com o S. quase a perder a paciência, pois uma das metades desmontou-se por completo e a sua montagem deu alguma luta!
O resultado valeu o esforço, e provou que com boa vontade e paciência conseguimos alcançar os nossos objectivos.


A mini horta:

E o canteiro:



Espero que tenham gostado! Os parabéns para o meu querido dos "7 ofícios"!

Pizza de farinheira



Lembram-se de num dos posts anteriores, ter mencionado que andei a experimentar algumas das deliciosas receitas que li em diferentes blogues? Esta é especial, e foi inspirada num blogue de sucesso, que sigo quase diariamente, o blogue da colher-de-pau (clique aqui).




Fiz algumas alterações, até porque o meu objectivo era utilizar uma farinheira que comprei de propósito, e que foi das melhores que já comi. Nem imaginam como fiquei depois de comer quase mais de metade da pizza! Ainda por cima, depois de me ter portado tão bem durante quase 5 dias seguidos! Mas estava uma verdadeira delícia, e não soube (e nem quis) resistir...




Ingredientes:


-Para a massa:


250 gr de farinha de trigo;


50 gr de manteiga;


1 pitada de sal;


1,5 dl de água.




-Para o recheio:


Molho de tomate;


Queijo ralado;


1/2 farinheira;


1 coxa de frango;


2-3 fatias de abacaxi;


2 ovos;


ervas aromáticas para polvilhar.


Modo de preparação:


Esta receita da base, como mencionei em anteriores posts de pizza, é a mesma para os scones. Entretanto, experimentarei uma receita diferente, sem manteiga. Se preferirem, podem usar a da colher-de-pau.


Começando pela massa da base, depois de misturados os ingredientes, deixe levedar até dobrar o seu volume.


Poderá, entretanto, preparar os ingredientes para o recheio. Coza a coxa de frango em água fervida, temperada com sal, e gostar, adicione um caldo de legumes. Depois de cozinhada por cerca de 20 min, deixe arrefecer e desfie com o apoio de 2 garfos.


A farinheira coze por 2-3 min. A sugestão para uma boa cozedura e para que não rebente, é colocar um palito em cada ponta (sugestão da mãezinha, sempre pronta a colaborar!).


Utilize 1/2 da farinheira, retire a pele e esmague com um garfo.


Voltando à massa, estique-a sobre uma superfície enfarinhada, até ter, mais ou menos, 1-1,5 cm de altura. (sugestão)


Espalhe o molho de tomate, previamente preparado com um fio de azeite aquecido, 1/2 cebola refogada, 1/2 chávena de molho de tomate e 1 colher de sobremesa de ervas de provence).


Acrescente o queijo ralado, depois o frango e a farinheira, por último o abacaxi. Polvilhe com um pouco mais de queijo e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 10 min.


Passado esse tempo, abra dois ovos em cima da pizza e volte a levar ao forno por mais 10-15 min.


Retire do forno e polvilhe com ervas aromáticas a gosto.




Acompanhámos com salada.






Eu gostei, e agradeço à minha fonte de inspiração. Eu, e a minha barriguinha!






Bon appétit!




terça-feira, 5 de abril de 2011

A nossa mini horta

Já havia falado da nossa mini horta, que merece novo post, pois sofreu alguns retoques.


O S. trouxe uma pipa da casa do avô, que cortou no sentido da altura, transformando em dois super vasos.



Esta é a nossa nova mini horta:

Onde temos, os nossos primeiros 3 tomates:O cebolinho:


A salsa:


A hortelã:O rosmaninho:Os oregãos:


E, o tomilho:

Comprámos a terra onde o S. plantou as ervas e o tomateiro, que tem regado. Dá um jeitão! Só me faltam os coentros, mas a mãe já disse que oportunamente traz com raíz para que possamos acrescentar.


Assim, ultrapassamos a questão das ervas que apodrecem rapidamente no frigorífico!



Espero que tenham gostado da sugestão!

Bifes de frango com frutos secos



Mais uma das coisas que tenho aprendido com a leitura de diferentes blogues: ter sempre disponíveis frutos secos e sementes. Os frutos já fazem parte do nosso stock, as sementes ainda não passaram da listo do "Must Have"!



Este foi o nosso jantar da passada quinta. O S. gostou bastante! Eu também, claro.


Repetiremos num jantar com amigos.

Ingredientes:

- 4 bifes de frango;

- amêndoas lascadas;

- passas;

- 1 dl de natas;

- 1 fio de leite.


Os bifes devem ser temperados com algumas gotas de limão, uma pitada de sal e pimenta. Reserve.


Torre as amêndoas sobre uma frigideira antiaderente, bem quente.


Frite os bifes em manteiga até alourarem dos dois lados e reserve. Junte os frutos secos na manteiga e adicione as natas, envolvendo bem. Acrescente um fio de leite evitando que as natas fiquem muito espessas. Deite o preparado sobre os bifes. Sirva quente.


Acompanhe com salada verde. Para os mais gulosos, acompanhe com batata frita caseira.



Bon appétit!

Pastéis de caril de atum

15 unidades

Depois de uma pequenina ausência, estou de volta para comentar as últimas experiências culinárias, que incluíram algumas receitas que vi noutros blogs e que decide experimentar, de tão apetitosas que me pareceram.


Para já, uma receita da minha autoria, uns pastéis de caril de atum, que estavam uma maravilha. Em que o sabor do caril era dono e senhor, levando a minha mãe a perguntar se o recheio era frango!


Ingredientes:

Para a massa:

1 chávena de água fervida;

1 pitada de sal;

1 noz de manteiga;

1 casca de limão;

1 chávena de farinha.

Para o recheio:

azeite q.b.;

1/2 cebola picada;

1 colher de sobremesa de caril;

2 latas de atum;

1 dl de leite de coco (fervi a medida de leite com 2 colheres de sopa de coco ralado);

2 dl de caldo de legumes.

Ovo, pão ralado e óleo para fritar.



Modo de preparação:

A preparação da massa não é diferente da dos rissóis, depois da água fervida, junte o sal, a manteiga e um pedaço de casca de limão, depois a farinha e mexa bem até despegar do tacho.


Deixe arrefecer.


Entretanto, prepare o recheio. Comece por aquecer um fio de azeite e adicione a cebola, deixando refogar até ficar branda. Acrescente o caril, e depois o atum desfeito, envolvendo bem. Acrescente o leite de coco e depois o caldo de legumes.


Estique bem a massa até ficar a seu gosto. Usando uma chávena larga molde circulos (ver foto 5) e disponha uma colher de sopa de recheio no centro. Feche, pressionando em toda a volta. Repita a operação até terminar a massa e o recheio.


Passe por ovo e pão ralado e frite.


Se sobrar massa, pode congelar para voltar a usar.



Mais uma receita que podemos preparar e congelar para quando não nos apetece cozinhar, ou para quando chegamos mais tarde do que o previsto.




Espero que gostem! Porque eu, adorei!




Bon appétit!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sopa rica de cogumelos




6


É frequente comermos sopinha, e a desta semana foi, mais ou menos, uma novidade. Adoro cogumelos, era capaz de os comer de manhã à noite! Sabem que "estima-se a existência de 69.900 espécies em diferentes formas , tamanhos e cores" (Mulher Moderna na Cozinha, Nº 20)?


De alto valor nutritivo, estimulam o sistema imunitário e são um aliado no tratamento complementar de doenças como o cancro, lúpus, HPV (vírus do papiloma humano), sida, entre outras. Auxiliam também a renovação celular, combatem a hipertensão e são sofisticados componentes das dietas de emagrecimento.


Mas, nem tudo são rosas, por isso, nada de andar por aí a colher este fungo, pois da beleza da natureza também saem os mortíferos.


Ingredientes:

- 500 gr de cogumelos-paris;

- 2 courgettes;

- 2 dentes de alho;

- 1 alho porro (parte branca);

- 1 cebola;

- 1,2 dl de água;

- 2 colheres de sopa de azeite;

- sal e poejos q.b.

Modo de preparação:

Limpe e arranje os cogumelos, passando-os bem por água, eliminando as impurezas e laminando-os (reserve uma porção dos cogumelos). Corte as courgettes, os alhos, o alho porro, e a cebola picada. Refogue os ingredientes no azeite e deixe suar. Adicione a água fervida e deixe cozinhar por 25 min.


Depois de cozinhado, triture tudo e rectifique os temperos. Se pretender, pode juntar 1 dl de natas, envolvendo-as no creme.


Salteie os cogumelos reservados em azeite e junte-os ao creme. Sirva decorado com poejos ou com hortelã.



Excelente para um jantar de domingo, confortando-nos para um início de semana que se quer muito positivo!



Bon appétit!