quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Frango estufado com esparguete



Na última aula de natação apanhei um valente susto. E hoje, estou super ansiosa. Depois de ter aprendido a flutuar, boiar, dar a voltinha de barriguinha para baixo para barriguinha para cima e vice-versa, depois de ter aprendido a comportar-me na parte mais funda mexendo o corpo suavemente e conseguindo ficar sem pânicos, eis que na segunda feira voltei a "panicar". Pois é! O professor deu um exercício que implicava respirar sem levantar a cabeça, limitando a virar para o lado, fazendo o movimento giratório do braço desse lado. Bem, quem sabe nadar sabe do que falo. Consegui fazer o exercício até ao fim da piscina, mas quando cheguei ao fim da piscina e reparei que estava mais perto da próxima pista do que do meu posto de salvação, a borda da piscina, assustei-me tanto que nem imaginam. Pensei: "Rita, relaxa, respira, manda o corpo para trás, flutua e depois recomeça o exercício para o outro lado". Mas, engoli água e a minha reação foi querer respirar e, esquecendo tudo o que devia ter feito, e entrei em pânico. Agarrei-me às boias que separam as pistas com tanta força que fui parar à outra pista e não conseguia sair dali. Por mais que me esforce não consigo explicar que sei tudo o devo fazer, mas o meu cérebro bloqueia e luto da forma errada. Desde segunda que tenho um nó no estomâgo e neste momento estou a tremer e super enjoada só de pensar no que me espera. Mas, não vou desistir.


No outro dia disse que fiz um franguinho muito bom. Deixo a receita, pode ser que ajude a inspirar no momento de prepararem o almocinho.


Ingredientes para três doses: - 1/2 frango; - 1/2 cebola; - 2 dentes de alho; - azeite q.b.; - cogumelos frescos; - 1 tomate pelado; - 1 colher de sopa de polpa de tomate; - salsa picada; - esparguete (dose para três); - 1,2 lt de água; - sal e piripiri q.b.


Modo de preparação: Tempere o frango com limão, sal e alho picado e deixe marinar por duas horas. Passado esse tempo, prepare o refogado e, depois de a cebola ficar branda, acrescente o frango deixando alourar de todos os lados. Acrescente os cogumelos e deixe cozinhar. Adicione o tomate pelado e cortado em pequenos pedaços. Os cogumelos e o tomate vão ajudar a libertar sucos que permitirão a cozedura do frango, mas se necessário, vá adicionando aos poucos água fervida. Acrescente a polpa de tomate e depois a massa, cobrindo com a água fervida. Rectifique os temperos, sal e pirirpiri, e deixe cozinhar por 10-15 min. Polvilhe com salsa picada.


Sugestão: Esta receita pode ser preparada sem frango, polvilhando a massa com queijo.



Espero que gostem da sugestão! Eu, vou tentar acalmar-me até chegar a hora da natação!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Embrulhinhos de coelho

Também por aqui ficámos contentes com a chegada da chuva. Não me imagino a viver dias quentes durante os 365 dias do ano. Claro que daqui a uns dias já estarei a pedir sol e calor, mas estava com saudades do chá, do cobertor e do sofázinho nas tarde de domingo. Não fosse o S. ter-se lembrado de organizar a papelada do trabalho, e teria usufruído de um descanso merecido!



Tenho de comentar que estou viciada em programas de culinária, espreito a cozinha do Jamie e fico babada a apreciar tanta técnica e a desejar ter um armário de cozinha como o dele; depois, salto para a cozinha das meninas cheias de truques e dicas, e invejo a despesa delas, anseando por perder-me num espacinho daqueles; sofro com as provas dos meninos do MasterChef Australia, sonhando partilhar com eles aquelas bancadas de cozinha; ainda vou até à cozinha do Hells Kitchen, nem que seja para perceber um truque ou outro; e, por último, acompanho o Chef Ramsay no seu pior pesadelo. Ah! E ainda, dou umas voltas pelo mundo com o senhor do "No reservation"! Mesmo assim, não me dou por satisfeita!


Segue a receitinha de hoje!


Ingredientes: - 1/3 coelho; - 1 alho francês; - 1/2 cenoura; - 5 cogumelos frescos; - azeite q.b.; - 2 colheres de sopa de passas; - 2 folhas de massa filo; - manteiga derretida para untar.


Modo de preparação: Pré aqueça uma frigideira com um fio de azeite. Acrescente o alho francês reduzido a meias luas. Depois a cenoura ralada, deixando os legumes suar um pouco. Adicione o coelho e deixe cozinhar um pouco. Por último, acrescente os cogumelos lavadinhos e laminados. Tape e deixe cozinhar. Vá adicionando aos poucos a marinada do coelho e retifique o tempero. Adicione ervas aromáticas a gosto. Passados cerca de 20 minutos, retire o coelho e desfie, voltando a levar ao lume. Deixe por mais 5 min e depois desligue. Divida a massa filo em 4 quadrados, estenda-a e recheie com o preparado do coelho. Com o apoio do fio de cozinha, feche os saquinhos, unte com manteiga derretida e leve ao forno até alourar. Acompanhe com arroz de caril.




Espero que gostem da sugestão!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Nódoa na piscina e creme de cogumelos



Quem diria que a natação pode ser um desporto violento? Ontem consegui magoar um joelho, dar um mau jeito no pulso e magoar um braço... Sem contar com o litro de água que bebi, porque o professor insistiu que eu tinha de praticar cangurus na parte mais funda da piscina. Para tanta técnica necessária, a minha falta de jeito é notória. Tinha de conseguir pousar os pés no fundo da piscina, para isso tinha de fazer o movimento das mão para ajudar o corpo a descer, depois, tinha de fletir os joelhos e dar o salto, ao ficar fora de água, tinha de flutuar de barriguinha para cima, e depois virar-me de barriga para baixo e, com a cabeça dentro de água, flutuar, bater os pézinhos para chegar até ao professor... Claro que fiz montes de coisas mal. Chegando a casa, só me apetecia enfiar a cabeça dentro da areia...



Para compensar a nódoa que sou dentro de água, provei que tenho a nascer em mim, uma verdadeira chef amadora e preparei um franguinho estufado que estava uma delícia. Mas, antes desta receita, tenho de falar de um creme de cogumelos que preparei no fim de semana passado que foi devorado rapidamente.



Ingredientes: - 3 batatas médias; - 1 alho francês; - 1/2 cebola; - 1 cenoura; - 1 colher de sopa de azeite; - 2 caldos de legumes caseiros; - 1,2 lt de água; - sal q.b.; - cogumelos frescos laminados e cebolinho q.b.



Modo de preparação: Ferva a água. Descasque e corte os legumes. Numa panela aqueça o azeite e deite os legumes, deixando suar um pouco. acrescente a água fervida e os caldinhos de legumes. Deixe cozinhar em lume brando por 15-20 min. Passado esse tempo, triture com a varinha mágica e volte a levar ao lume, acrescentando os cogumelos e o cebolinho, retifique o tempero.





Dica útil: No outro dia, não recordo se li ou se vi num programa de culinária, aprendi que a cenoura deve ser raspada pois a maioria dos nutrientes, vitaminas e afins encontram-se na casca, aliás como a maioria dos legumes a serem consumidos.






Espero que gostem da sugestão!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Versão não alcoólica de maçã assada no forno



Ontem comentei com o S. que estou muito satisfeita por ter cumprido todos os compromissos que impûs a mim mesma durante as férias de "virão". Por desporto, iniciei-me como revendedora da Avon, o que deixou muito satisfeita a mãe, a mana do meio, a mana mais nova, e até ajudou a estreitar laços de amizade com uma amiga de longa data. Literalmente falando, inscrevi-me nas aulas de natação, e devo informar que estão a correr muito bem, o que não corre muito bem, é quando chego à parte mais funda da piscina! Outros projectos estão em curso, mas falo deles mais tarde...


Já ouviram o álbum da Anabela, "Nós"? Esta menina sim, tem uma voz bonita e não anassalada como outra menina portuguesa que anda a correr mundo. Gostava de saber se adivinham de quem falo! Não, não é Aurea, a nossa versão nacional da Adele.


Bem, a receita de que hoje falo tem sido a minha preciosa ajuda em termos de regular o trânsito intestinal. Concluí que a minha dificuldade prende-se com o factor nervoso. E nem com iogurtes, nem com kiwis, nem com ameixas, nem com argila me dava por satisfeita. Recorri à sugestão da mãezinha: maça reineta assada.


Ingredientes: - maçãs reineta; - paus de canela; - açúcar; - água.


Modo de preparação: Pré aqueça o forno a 200ºC. Descaroce as maçãs e disponha-as num tabuleiro de ir ao forno. Dentro da maçã coloque um pau de canela e polvilhe com uma colher de sopa de açúcar. Deite um pouco de água no fundo. Leve ao forno por 45 min para que cozam bem e fiquem espumosas (é assim que eu gosto delas!).


Experimente comer uma maçã antes de deitar, e no dia seguinte, ao acordar, beba um copo de água (+/- 4 dl).



Espero que a sugestão ajude!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Muffin de banana com pepitas de chocolate



Este fim de semana contámos com a presença dos sobrinhos mais novos, a princesa B. e o príncipe M. Conclusão a que cheguei? Se acho que começo a ficar velha para ter um filho, estou idosa demais para ter dois. Tudo bem que dois filhos é bom porque fazem companhia um ao outro, e se vier um terceiro ainda melhor, para desempatar, como diz uma amiga! Mas não, não tenho paciência para as birras a dobrar, as reclamações do "É meu!", do "Eu tinha primeiro!", do "Sai daqui, a ideia foi minha!", etc, etc, etc. Por aqui, os brinquedos têm de ser divididos, o território das brincadeiras tem de ser dividido, e até, as almofadas do sofá têm de ser divididas. O balanço final? Foi positivo. Apesar de me terem tirado do sério com algumas teimosias, e muitas birras, foi divertido ter a pequenada por casa e ter brinquedos espalhados por toda a parte. Além disso, quem não gosta do pormenor de ter comida debaixo da mesa?


Ando uma sugadora de sugestões de culinária, e estes muffins preparados pelas senhoras do "Cook yourself thin" não foram exceção.


Ingredientes: - 1 cup (240 ml) de farinha (usei farinha c/ fermento); - 1 1/2 cup (125 ml) de farinha integral; - 1 1/2 cup de aveia (triturei os flocos); - 1 banana (para substituir a manteiga); - 1 colher de sopa de canela; - 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio; - 1 pitada de sal; - 1 1/2 cup de açúcar amarelo; - 2 ovos; - 2 colheres de sopa de óleo; - 1 1/4 cup (60 ml) de leitelho (buttermilk) (optei por iogurte natural); - 1 colher de sopa de aroma de baunilha; - 2 colheres de sopa de pepitas de chocolate para polvilhar.


Modo de preparação: Comece por juntar os ingredientes secos e a banana. Com a batedeira a funcionar, vá adicionando os líquidos. Utilizando uma colher de gelado, sirva a massa pelos suportes de papel (como não tinha, untei as formas com óleo) e polvilhe com as pepitas de chocolate. Leve ao forno pré aquecido a 200ºC por 15 min.


A minha sugestão: já tive uma péssima experiência com o bicarbonato de sódio, e achei a quantidade indicada um bocado exagerada. Apesar de ter colocado 2 colheres de sopa rasas, da próxima vez vou limitar o uso a 1 colher de sopa rasa, ou mal cheia se preferirem.


Se a memória não me falha, de acordo com as meninas, cada muffin tem 200 calorias, contra as 900 dos muffins normais.



Gostei! Espero que também gostem!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Pão do Jamie



No domingo, enquanto o S. foi jogar futebol com os amigos, eu fui ao café do Tio Belmiro! Queria aproveitar para beber um café, muito descansadinha, antes de ir comprar uns ingredientes que precisava para preparar o almoço, então, lembrei-me: "Porque não ir ao café do Tio Belmiro? Assim, até posso ler um dos seus livros!" Apaixonadíssima pelo Jamie, agarro num dos seus livros, e peço um café e um pastel de nata.


Sorvi o café em pequenos goles, e fui folheando o livro com a certeza de que ficaria muito bem na minha pequena biblioteca.


Receitas que memorizei: a receita básica do pão e a receita do maravilhoso batido que serviu para aproveitar as bananas mais maduras.


Eu tinha razão, quando achava que 25 gr de fermento de padeiro era demasiado para 500 gr de farinha. Já havia diminuído o seu consumo, mas tive a certeza quando vi que para 1 kg, o Jamie sugere 30 gr de fermento.


A receita básica é, e perdoem se errar: - 1 kg de farinha; - 675 ml de água; - 30 gr de mel; - 30 gr de femento; -15 gr de sal.


Eu acrescentei 2 colheres de sopa de flocos de aveia, 2 colheres de sopa de linhaça e 2 colheres de sopa de sementes de sésamo. As 30 gr de mel, corresponderam a 2 colheres de sopa de mel, pois já não tinha mais e nem me dei ao trabalho de pesar, mas suspeito que não fuja muito à verdade.


Modo de preparação: Numa tigela coloque a farinha e o sal. Faça um buraco no meio. Na água morna, desfaça o fermento e acrescente o mel. Deite parte do líquido no buraco e vá adicionando a farinha. Repita o processo. Amasse bem a massa até ter absorvido toda a água e descole da tigela. Deixe a massa levedar tapada, por 45 minutos, num sítio protegido de correntes de ar, de preferência junto do forno. Passado esse tempo, volte a amassar para retirar todo o ar, durante aproximadamente 10 min. Forme o pão a seu gosto e dê alguns golpes fundos com uma faca. Deixe levedar mais 45 minutos e leve ao forno pré aquecido por 45 min a 190ºC, ou até o pão parecer oco quando tocado.


Costumava usar azeite, mas o mel deu um toque bem especial!



Nós gostámos, espero que também gostem!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Um presente e um bolo de chocolate

Ontem a Sonia surpreendeu com o bolo do seu aniversário (aqui) . Decidi "copiar" a sua receita e dar de presente ao maridinho, mas avisei o S. de que só poderia entrar em casa se tivesse um presente para mim!


Aqui está o meu presente para o S.:









Pequenos reparos à receita da Sonia: não tinha avelãs, por isso dupliquei a quantidade de amêndoa; ao preparado de chocolate com manteiga, acrescentei uma chávena de café para acentuar o sabor do chocolate; usei 300 gr de chocolate e 30 gr de manteiga (para 400 ml de natas); por último, se pretenderem apenas rechear o bolo, 200 ml de natas acho que chegam, os 400 ml deram para barrar todo o bolo e ainda sobrou.


E aqui, o dele para mim!




Gostei muito! E o bolo da Sonia ficou "exquisito"!

"Verano azul" e solha frita



O "Verão Azul" fez ontem 30 anos (aqui)! Quem não se lembra desta série limitada a 19 episódios? Acho que foi o primeiro contacto que tive com o idioma de nuestros hermanos, e apesar de ser pequenina, o genérico faz parte das minhas "músicas para sonhar"!




Ver programas de culinária e ler livros, ajuda a expandir a nossa imaginação no momento de preparar as refeições. Fi o que aconteceu quando o jantar foi solha frita. E se, juntar na farinha especiarias? Nada de novo para muitos, com certeza!




Ingredientes para duas pessoas: - 4 pedaços de solha; - 3 colheres de sopa de farinha; - 1 colher de sopa de preparado de ervas para peixe; - 1 colher de café de caril; - sal q.b.; - sumo de limão.




Modo de preparação: Comece por temperar a solha com sal e algumas gotas de sumo de limão (não abuse do sal, pois o preparado de ervas intensificará o sabor do peixe). Aqueça o óleo. Prepare a mistura da farinha com as especiarias e passe o peixe por ela. Leve a fritar, o que demorará cerca de 20 min.






Acompanhámos com arroz de feijão verde.


Ingredientes: - 1 chávena de café de arroz; - 3 chávenas de café de água fervida (incluí dois caldos, aqui); - 1 colher de sopa de azeite; - 1/4 de cebola; - sal; - 2 colheres de sopa de polpa de tomate; - 1 colher de sopa de feijão verde (pré congelado).


Modo de preparação: Ferva a água. Prepare o refogado e, depois de a cebola ficar branda, adicione o arroz, deixe que comece a alourar e depois acrescente a polpa de tomate. Deite a água fervida com o caldo e acrescente o feijão verde. Deixe cozer por 15 a 20 min.





Espero que gostem da sugestão!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sonho? ou Realidade?

Como já havia partilhado aqui no blogue, estava decidida em limpar e organizar o roupeiro. Inicialmente era para ser no passado feriado, depois no sábado, e as caixas continuavam no corredor à espera de serem usadas.


No sábado, durante a noite, acordei com um barulho. Como sabia ser impossível ter origem no quarto, e como nenhum vizinho se manifestou, virei-me, fechei os olhos e adormeci.


Na manhã de domingo, comentei com o S. e perguntei se ele havia escutado algo, ao que ele respondeu que não ouviu barulho nenhum. Então, mentalizei-me que havia sonhado. Pelo menos, até abrir a porta do roupeiro!!! Ora reparem no que aconteceu:





Pois é! O meu roupeiro sabia que tinha de ser arrumado e, decidiu manifestar-se contra a minha preguiça, que resultou da definição de outras prioridades.

Depois de algumas horas de trabalho que implicou: esvaziar o roupeiro, incluindo as caixas de cartão que tinha por cima; escolher a roupa que não uso à pelo menos 2 anos e a que pareceu esgaçada demais ou desbotada; limpar o roupeiro; tratar dos pendurados e dobrar as malhas.

Ficou assim:







Em termos de moda, não sou exemplo para ninguém, portanto rogo que não prestem às cores, tecidos ou modelos demodé! Quanto à arrumação, o que acham?

Tortilha



Na semana passada tivemos um jantar quase vegetariano! O S. torceu o nariz, mas eu refutei tanta desconfiança por dizer que além de rápido, de vez em quando é bom para variar.


A receita da Activa, suplemento Receitas de Espanha, serviu de inspiração. Apesar de não encontrar o suplemento, deixo os ingredientes, na expectativa de que não falte nada!


Ingredientes para 2 pessoas: - 2 batatas médias; - 4 ovos; - 1/2 cebola; - 2 rodelas de paio; - salsa picada; - sal q.b; - pimenta q.b.; - 1 colher de sopa de azeite.


Modo de preparação: A receita sugere que coza as batatas, cortando-as depois em rodelas. Eu, optei por descascar e cortar logo em rodelas, reduzindo o tempo de cozedura para menos de 10 min. Enquanto as batatas cozem, pique a cebola, lamine as fatias de paio e pré-aqueça o azeite numa frigideira anti aderente. Faça o refogado e, depois de a cebola ficar branda, acrescente o paio deixando fritar um pouco. Acrescente as batatas escorridas, e depois o ovo batido temperado com sal e a pimenta. Deixe o ovo começar a cozinhar e acrescente a salsa picada. Com a colher de pau vá levantando a tortilha em toda a volta para que o ovo escorra, acelerando o processo de fritura do ovo. Com o apoio de uma tampa suficientemente larga, vire a frigideira e volte a levar ao lume para terminar a tortilha.


Acompanhe com salada.




Espero que gostem da sugestão!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Finalmente, o pipanário!

Prometi aos amigos que publicaria fotos do nosso pipanário! Daqui, tivemos 3 semanas de alfaces viçosas, e já saiu um caldo verde e uma sopa de couve. Isto sem contar com as ervas aromáticas. Estou ansiosa por provar o alho francês e por ver crescer as beringelas.

M. passou o feriado com os tios e, quando lhe mostrei a nossa horta, ele perguntou: "Como é que o tio S. entra na horta?", ao que lhe respondi que não é preciso entrar na horta, já que o tio trata dela apartir de fora. Não satisfeito com o argumento, ele disse: "O avó tem uma horta grande e vai lá para dentro!". Ai, as crianças!

A construção da horta demorou cerca de 10 horas. (Nesta foto podem ver a minha silhueta! Aqui estou eu, com os meus caracóis ao vento!)




Aqui, vivem os alhos franceses, abandonados pelas alfaces que já foram devoradas!



Neste piso, resistem as couves, que partilham o espaço com os novos residentes, as beringelas!




As ervas aromáticas passaram para vasos individuais. No post anterior, um dos seguidores comentou que a hortelã não devia ficar junto das restantes ervas, o que é bem verdade. A hortelã parece uma erva daninha, expande-se muito facilmente. Da que havíamos plantado, o S. ofereceu um vaso à minha mãe, preparou um que ficou na nossa cozinha, e mesmo assim, ainda sobraram umas quantas raízes.




Espero que tenham gostado!

Coelho com a ajuda da mãe!



Estou a mentalizar-me desde o feriado para uma grande arrumação e limpeza do roupeiro. Momento que aproveitarei para lavar a coleção de T-Shirts do S. que, na minha opinião, só serve para ocupar espaço. Espaço que é precioso, quando se fala de uma casa pequenina. As caixas de plástico já foram compradas. Faltam as bolinhas de madeira com cheiro, disponíveis na Colony. Deixo as fotos na próxima semana!

Quando fui ao talho na semana passada, decidi comprar coelho, mas primeiro, perguntei à minha mãe como prepará-lo. A explicação pareceu simples, por isso, vim acompanhada do bicho. Como o S. anda com um gosto muito requintado, não o quis desiludir, e segui as dicas da mamã à risca.


No sábado deixei a marinar, e foi o jantar de segunda. Assim:


Ingredientes para 2 pessoas: - 1/3 do coelho; Para marinar: - vinho tinto; - sal; - 3 dentes de alho; - folhas de hortelã; - ramo de alecrim; Para cozinhar: - azeite; - 1/2 cebola; - 2 cenouras pequenas; - ramo de tomilho; - água fervente.

Modo de preparação: Prepare o refogado. Adicione o coelho e deixe alourar dos dois lados. Acrescente o molho da marinada. Corte as cenouras às rodelas e adicione. Deixe cozinhar tapado por 30 min. Acrescente o ramo de tomilho e vá adicionando pequenas porções de água fervente. No final da cozedura, retire o coelho e reserve. Triture o molho onde cozinhou o coelho, e volte a levar ao lume, adicionando o coelho. Rectifique o tempero do molho e adicione um pouco de água para que o molho não fique tão espesso. Polvilhe com salsa picada.

Acompanhe com arroz branco e salada de alface.



Para estreante, estava uma maravilha. Adorei a experiência.




Espero que gostem!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Piscina e iogurte de canela e limão



Cá estou eu, pronta para comentar a minha primeira aula de natação. Cheguei à piscina 15 minutos antes do tempo, e fiquei sentada à espera que fosse tempo de entrar na água, aproveitando para fazer exercícios de respiração e relaxamento, tudo de forma muito discreta. Estava em pânico, até senti os meus olhos inundarem. Chegado o professor, foi distribuindo os alunos de aperfeiçoamento pelas pistas, quando chegou a minha vez, expliquei que tive uma péssima experiência no mar, e tenho pânico a ficar na água. Então, lá fui eu, para a água fazer exercícios de respiração debaixo de água, aprender a flutuar, a boiar, e, a levantar o corpo com pequenos saltinhos. Explicou que, se estiver em perigo, devo flutuar que alguém me irá socorrer. Tive oportunidade de nadar com o apoio de um "chouriço" para aprender a mexer as pernas. Mas, logo na primeira aula, percebi que nadar tem muita técnica. Nos últimos minutos, pediu para eu boiar e depois ficar à vontade. A minha colega, com menos fobia que eu, bem que tentou ensinar-me a fazer golfinhos, mas esqueçam, como explicou o S. quando cheguei a casa, o meu cérebro foi formatando ao longo dos anos, o meu corpo para não ficar debaixo de água, e pura e simplesmente não consigo mergulhar mais do que uns míseros 50 cm.


Para terminar a conversa da piscina, tive uma insónia daquelas que não tinha à carradas de tempo. Fechava os olhos e revivia o momento da minha vida em que estive com a morte ao lado. Queria sentir a areia debaixo dos pés, mas precisava respirar sem engolir água. Depois, olhava para trás e via o meu irmão mais velho a dizer adeus para o areal, e não percebia porquê, eu só queria lutar com a água para conseguir chegar à margem.


Nunca se deve dizer nunca, mas eu atrevo-me a dizer que mesmo depois de ser perita em natação nunca vou estar em sítios sem pé, que não sejam piscina.


Revivendo tanto pânico, lembrei-me que o acidente aconteceu no dia de anos da minha irmã I. no ano de 1992 ou 1993. Claro que apesar do castigo merecido de estarmos proibidos de entrar na água, nem pensámos em tal coisa, até ao momento em que, crianças que erámos lá nos fomos atrevendo a sentir a água pelos tornozelos.


Ingredientes para o iogurte: - 1 iogurte natural (usei iogurte grego); - 900 ml de leite gordo; - 1/2 pau de canela; - 1 casca de limão; - 3 colheres de sopa de leite em pó meio gordo; - 3 colheres de sopa de açúcar.


Modo de preparação: Ferva o leite com a casca de limão e o pau de canela. Reserve para arrefecer. Misture o iogurte com o leite em pó e o açúcar. Ao leite, entretanto arrefecido, adicione a misture o preparado anterior. Distribua pelos copos esterilizados e ligue a máquina. Deixe ficar por 11 horas, levando de imediato ao frigorífico.


Estes sim, ficaram verdadeiros iogurtes.



Espero que gostem!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Massa com frango e caldo de frango com legumes



Hoje é um dia especial, e estou muito ansiosa, pois vou começar as aulas de natação! Não sei nadar e tenho pânico em ficar na água, principalmente se estiver perante uma corrente forte ou correr o perigo de ficar sem pé. Por isso, hoje vou iniciar o combate aos meus medos! Já tenho o fato de banho da popota!, os óculos, a touca e afins. Agora, resta esperar pelas 20:15...


Este fim de semana fui às compras com a mãe. Passámos no talho e também pela banca dos legumes. Já tinha decidido que deixaria de comprar bifes de frango, já que o seu preço é o dobro do preço de um franguinho. Então, saí do mercado com 1,5 frangos, que seriam cortados e embalados consoante as refeições a preparar. As carcaças foram aproveitas para preparar um caldo com legumes, e a carne que não consegui tirar para consumo futuro, foi aproveitada depois da preparação do caldo, para uma massinha que soube muito bem.


Massa com frango e natas, para 3 pessoas:

Ingredientes: - restos de frango q.b.; - 1/2 cebola; - 1 colher de sopa de azeite; - colorau q.b; -pitada de sal; - 2 colheres de sopa de sultanas; - natas a gosto; - 1 taça de massa; - água q.b.; - sal; - salsa picada; - queijo para polvilhar.


Modo de preparação: Comece por ferver a água para a cozedura da massa. Levantando fervura, adicione a massa e tempere com um fio de azeite e sal. Vá mexendo para não colar. Deixe ficar por 10 a 15 minutos. Entretanto, prepare o refogado ao qual acrescentará o frango desfiado. Tempere com o colorau e com uma pitada de sal. Adicione as sultanas e depois as natas. Não precisa cozinhar por muito tempo, já que o frango foi previamente cozido. Escorra a massa e acrescente ao preparado do frango. Polvilhe com salsa picada e queijo, e sirva bem quentinho!


Caldo de frango com legumes:

Ingredientes: - Carcaça de 1,5 frangos; - 2 cenouras; - 1/2 nabo; - 1/2 cebola grande (1 pequena); - 3 dentes de alho; - ramo de salsa; - 1 colher de sobremesa de tomilho; - 1,4 lt de água fervente.


Modo de preparação: Lave, descasque e corte todos os legumes. Deite a carcaça do frango na panela, adicione os legumes e acrescente a água fervente. Deixe cozinhar por 30 min. Depois de arrefecer passe por um passador de rede, e depois utilizando um filtro ou pano, filtre para eliminar boa parte da gordura. O líquido deve ser vertido para couvettes para gelo. A quantidade que fiz deu para 3 unidades de couvettes.




Espero que gostem!

sábado, 1 de outubro de 2011

Caldo verde




Das primeiras folhas de couves do nosso pipanário, saiu um maravilhoso caldo verde, preparado para a ceia da passada terça feira. Não que o tempo já entusiasme para uma sopinha quentinha, mas sabe sempre bem. Só faltou mesmo o pãozinho com chouriço! (Outra versão: aqui)


Ingredientes: - 4 batatas pequenas; - 1/2 cebola; - 1 colher de sopa de azeite; - 1 lt de água; - pitada de sal; - caldo de legumes; - 8 folhas de couve (como podem constatar na foto, não eram muito grandes); - chouriço q.b.



Modo de preparação: Aqueça o azeite, deitando depois a batata e a cebola, cortadas aos cubos. Deixe suar um pouco, acrescentando depois a água fervida e o caldo de legumes (acrescentei 2 cubos de caldo feito em casa, congelado). Tempere com sal e deixe cozer por 10 min. Triture e volte a levar ao lume com as folhas da couve cortadas finamente em juliana. Conte 5 minutos e acrescente o chouriço, deixe cozinhar por mais 5 minutos. Sirva bem quentinha!






Espero que gostem da sugestão!