quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A aletria do avô e o livro "Cozinha Tradicional Portuguesa"

Este mês é sempre de grande azáfama. É no trabalho, com toda a pressão que temos de fazer para conseguir que as coisas sejam resolvidas antes do final do ano. É em casa, com uma série de jantares, dentro e fora de casa. É com a família, pois temos de gerir interesses e motivações, o que nem sempre é fácil.

Mesmo assim, e quase à ultima da hora, participei no passatempo promovido pelo blogue da Luísa Alexandra, em parceria com a editora Babel. Foi uma semana complicada. O avô teve de ser submetido a uma pequena cirurgia e, como sempre, o reencontro com as tias, fez-me relembrar coisas. Muitas coisas. E senti-me triste. Muito triste. Por perceber como damos tão pouco valor às pessoas. Como nos interessamos tão pouco pelas histórias verdadeiras. Aquelas histórias que todos vivemos, umas mais dramáticas que outras. Num momento de inspiração e de muita nostalgia, escrevi este pequeno texto:

"Estou aflita. Aflita porque o tempo passa, o avô está a ficar mais velhinho, e eu, ainda não consegui a sua receita da aletria. O meu doce de Natal preferido. A conversa não passa do Benfica, e só no último fim de semana, depois de uma visita ao hospital onde foi submetido a uma pequena cirurgia, é que fiquei a saber que o avó tem uma irmã, e que a bisavó se chamava Laurinda, e que o bisavó não tem nome. A aletria do avô faz-me lembrar a árvore enfeitada com as luzes vermelhas, e verdes, e amarelas, que piscavam uma de cada vez, ficando eu a olhar por tempo indeterminado e a adivinhar a cor que ia piscar a seguir. A aletria do avô tem o nome da avó, tem o cheiro do 4º andar de Lisboa, tem a alegria do tio que eu adoraria que estivesse aqui hoje para me dar um abraço. A aletria do avô tem o riso dos manos a correr pelo corredor e a subir as escadas para o quarto da tia. A aletria do avô tem o sabor de uma vida longa e que se quer bonita e floreada. Adoro-te avô, e quero a receita!"

Claro que, assim que recebi o meu prémio, o livro "Cozinha Tradicional Portuguesa" da querida Maria de Lourdes Modesto, a receita escolhida não podia deixar de ser a aletria, que vem na página 33.



Ingredientes para 4 pessoas(bem gulosas!):
- 100 gr de aletria;
- 4 dl de leite;
- 150 gr de açúcar (reduzi em 20 gr mas, mesmo assim, ficou muito doce para o meu gosto);
- 50 gr de manteiga (não tinha, substitui por meia colher de sobremesa de azeite, não façam cara feia, porque ficou muito saboroso!);
- 3 gemas;
- casca de limão;
- canela.

Modo de preparação:
1/ Cozer a aletria em água durante 5 minutos e escorrer.
2/ Levar o leite e a casca do limão (deixei aquecer bem, antes de adicionar a massa). Adicionar a aletria e marcar 10 minutos (a sugestão do livro não menciona tempo de cozedura, dizendo apenas "deixa-se cozer"). (O açúcar, adicionei no final, como aprendi no Masterchef, aquando da Masterclass sobre a preparação do arroz doce.) Depois do açúcar, juntar a manteiga.
3/ Fora do lume, juntar as gemas previamente batidas. (Adicionei em fio e fui mexendo sempre).
4/ Levar de novo ao lume, para que as gemas cozam ligeiramente.
5/ Deixar arrefecer num pirex largo e servir polvilhada com canela.

Ainda não provei, porque sei que não tem o sabor da aletria do avô. Mas do que pude provar ao longo da preparação, posso adiantar que está aprovadíssima! :)

Num momento tipo oscares, deixo o meu agradecimento: "Agradeço à Luísa e à Babel pela oportunidade. Um especial beijinho para o avô, que sendo avô apenas de coração, é o meu único avô, que me acompanha desde que nasci e para quem, eu sei que sou mais uma filha!"

Espero que gostem! :)



9 comentários:

  1. Lindo post e uma linda homenagem ao avó,por acaso não tenho avós.
    Gosto muito de aletria e fiz apenas uma vez,gostei da tua receita ,ficou com um aspecto delicioso.
    bj

    ResponderEliminar
  2. Adorei! A receita parece-me muito bem. Obrigada pela partilha. Eu já não tenho avós e tenho muitas saudades deles.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Marta!

    Aproveito para informar que já fui provar a minha aletria. Modéstia à parte, ficou excelente. A doçura está no ponto. ;)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso do teu post.
    A aletria está fantástica.
    Parabéns por teres ganho o livro.
    Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Homenagens são sempre uma boa forma de recordarmos as pessoas que gostamos:)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. fiquei muito feliz por teres ganho, mais do que merecidamente, pois a tua história é uma delícia, olha, como as tuas comidas!!!


    beijinhos querida! muitos parabéns e para o blog também!!!

    ResponderEliminar
  7. Que bom aspecto, manda um pouco para este lado :p

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua participação!