segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Bolo quente de chocolate

Depois de os últimos fins de semana terem sido uma correria, este último foi completamente o oposto. No final da semana fiquei a saber que teria obrigatoriamente de tirar dias de férias. Por isso, relaxei-me q.b. quanto à preparação das refeições. Sexta fiz sopa, aspirei e lavei o chão, por isso, tinha tudo mais ou menos controlado. No sábado, e depois de passar duas semanas com uma sensação estranha no pé esquerdo, fiquei a saber pela mana mais nova, futura fisioterapeuta, e pelo futuro cunhado, futuro médico, que tenho um edema. Perguntei eu, quase em berro: "Um quê?". Olha mesta! E eu a pensar que era dos ténis novos! AhAhAh. Pelos vistos, a PDI começa a fazer estragos e, definitivamente, não posso ficar muitas horas de pé. Exactamente o que aconteceu nos últimos fins de semana, em que me armei em super, hiper, mega dona de casa (quase) perfeita!

Claro que me armei em doentinha, não que tenha recebido mimo, (não posso dizer "muito pelo contrário" senão soaria a violência doméstica...) mas filo principalmente para me lembrar que tinha de descansar o pé. Aproveitei para terminar o livro "Diz-me quem sou" da Julia Navarro. Um calhamaço... Mas, adorei. Chorei quando a protagonista se separa do homem que mais a amou. E chorei quando percebi o desenlace. Tem o seu Q de história de amor, mas atrevo-me a comentar que 90% é espionagem, guerra e muita atrocidade à mistura; o relato começa por volta da década de 30, terminando com a queda do muro de Berlim, em 89. Atravessa quase um século da nossa história. Por isso, e numa palavra, recomendo.

Tenho algumas receitas para postar, mas vou deixar a do bolo de chocolate que copiei do blogue "Mesa para 4" e que fiz duas vezes no mesmo fim de semana!  Calma! Uma vez, para o jantar de sexta, sendo que os convidados, a I. e o P., levaram o que sobrou; outra vez, no domingo, como sobremesa oficial do fim de semana, mas que partilhei com a mana e com a mãe!


Ingredientes:
Para a massa:
- 125 gr. de farinha;
- 2 colheres de chá de fermento em pó;
- 150 gr. de açúcar (adicionei apenas 125, não é que a diferença seja muita!);
- 2 colheres de sopa de cacau em pó;
- 1/4 colher de sal fino;
- 2 colheres de sopa de manteiga derretida;
- 120 ml de Leite.

Para a cobertura:
- 20 gr. de cacau em pó; 
- 200 gr. de açúcar amarelo;
- 415 ml de água a ferver.

Pré aqueça a forno a 180ºC e unte uma forma tipo pirex (22x22) (eu limitei-me a forrar com papel vegetal, o que até facilitou no momento de oferecer aos convivas). Misture a farinha com o fermento, o açúcar, o cacau e o sal. Junte o leite e a manteiga (aqueci no microondas o leite com as duas colheres de manteiga até esta derreter) e envolva tudo.
Deite a mistura no pirex e reserve.
À parte misture o restante cacau em pó com o açúcar amarelo e espalhe esta mistura por cima da massa que está no pirex.
Por fim, deite a água a ferver por cima da massa e leve ao forno durante 45 minutos.

Acompanhámos com gelado de baunilha.

Espero que gostem! Nós agradecemos a sugestão da Mesa para 4! :)

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Ser mãe...


Depois de mais uma prima ter dado à luz um menino lindo, mais uma prima está a horas de trazer ao mundo um bebe que imagino que será bem fofinho a julgar pelos progenitores. Entretanto, ficámos a saber que mais uma prima está de esperanças. Fico feliz pelos primos, sinceramente feliz, no entanto, por outro lado, fico triste porque desejava estar a viver a mesma alegria, não me limitando a partilhar escassos momentos de felicidade.

Justifico para mim mesma que, se calhar, não nasci para viver essas alegrias. Como a do casamento e a de ter um filho. Devo ter cometido muitas faltas nas minhas vidas passadas e agora, tenho de pagar por elas. Também penso que uma percentagem significativa de mulheres que teve a oportunidade de viver esses momentos, poderá não ser feliz por outros motivos.

Ao mesmo tempo que anseio viver esse momento, pergunto a mim mesma se estaria preparada para isso. Preparada para passar noites mal dormidas, doenças infantis ou qualquer outro problema de saúde, birras, escolas e afins, adolescência e tudo o que lhe é inerente. Quando estes episódios passam pela minha mente numa espécie de flash, defendo que estou bem assim, até porque imagino que menopausa e adolescência não combinem muito bem. Mas, quando vejo uma mãe a olhar para o seu bebe com aquela ternura, sinto-me desarmada.

Depois penso que os tempos não estão para trazer crianças ao mundo, porque as despesas são muitas e os recursos parcos. Isto porque, de momento, não apetece fazer mais sacrifícios do que os estritamente necessários.

E pronto, fico assim: "Apetece ter, mas ao mesmo tempo, não sei se apetece sofrer." Dá para compreender?

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Queques de abóbora e tâmaras com amêndoas

Ontem, pude descansar um pouco pois o jantar foi preparado num ápice! Jantámos jaquinzinhos fritos que acompanhámos com o arroz de feijão e salada, sendo que a alface já estava lavada. Portanto, enquanto fritei o peixe, aqueci o arroz e fiz a salada! Jantámos cedinho. Aproveitei para ficar no sofá a costurar a bainha dos novos cortinados! Passeei o Zeca e ainda tive tempo para ler! 

Estes queques foram o doce eleito e preparado no penúltimo fim-de-semana. Fim-de-semana em que no domingo, passei a tarde a descascar marmelos, mas isso é outro post!




In Comer bem, viver bem, das Selecções do Reader's Digest, pg 118

Ingredientes:
- 1 1/2 chávenas de farinha de trigo;
- 1/3 chávena de açúcar amarelo;
- 2 colheres de chá de fermento em pó;
- 1/2 colher de café de bicarbonato de sódio (não usei);
- 1/2 colher de café de sal;
- 1/2 chávena de tâmaras cortadas (usei passas);
- 1/4 de chávena de amêndoas falhadas;
- 1 chávena de puré de abóbora-menina;
- 2 ovos levemente batidos;
- 1/2 chávena de soro de leite meio gordo (Buttermilk);
- 1/2 chávena de natas pouco gordas cortadas com sumo de limão.

Modo de preparação:
1/ Aqueça o forno a 180ºC. Forre com forminhas de papel um tabuleiro de queques (saltei esta parte, untando o tabuleiro com óleo e farinha). Numa tigela grande misture a farinha, o açúcar, o fermento, o bicarbonato e o sal. Junte as tâmaras e as amêndoas.

2/ Noutra tigela, misture a abóbora, os ovos, o soro de leite e as natas cortadas. Faça uma cova no centro dos ingredientes secos e deite o preparado de abóbora. Misture. Deite esta massa nas formas de papel e leve ao forno 30 a 35 minutos, ou até que um palito inserido no centro dos queques saia seco. 

Dá para 12 unidades.

Notas:
1/ Buttermilk: para obter 1 chávena, misturar 3/4 de chávena de iogurte com 1/4 de chávena de leite, mexendo bem. (fonte)

2/ Cada queque equivale a 157 calorias.


Espero que gostem!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Aproveitamentos

Mais um fim de semana de trabalho... Gosto muito de fazer tudo em casa, além de garantir que o que consumimos é aproveitado a 100%, sabemos o que comemos, mas chego ao fim do dia de domingo muito cansada. Sábado até dei um passeio pela vila com o meu irmão mais velho, e no domingo, fui com a irmã mais nova ao IKEA (ao fim de três anos, comprámos um cortinado para o quarto! Uma vez mais, cumpri com a lista!). Mas, fora estes pequenos intervalos, tenho a impressão de que passei os dois últimos dias na cozinha. Relatando minimamente, e podendo ser que sirva de inspiração, tinha reservado (do momento em que cozi feijão a mais) no frigorífico uma caixa com feijão. Acontece que com a correria da semana, acabou por ficar esquecida. Esquecida, mas não perdida! Aproveitei para ferver o caldo, garantindo que não estava estragado. Confirmada a boa preservação, fiz arroz. Arroz de feijão para um batalhão de gente. 

Usei uma chávena de café como referência. Preparei o refogado e para duas chávenas de café de arroz, adicionei 5 de água (duas de caldo e três de água fervente). Acrescentei duas colheres de sopa de polpa de tomate. Obviamente que acrescentei o feijão, o equivalente a uma chávena de café (era pouco,pois havia reservado para acrescentar a uma dose de sopa...) Temperei com sal. Deixei cozer por aproximadamente 15 a 20 minutos, mas antes de terminar o tempo, juntei salsa e coentros picados.


Como preparei para o almoço de domingo frango assado com alecrim e batatas assadas (um próximo post), além de ter assado frango a contar com o almoço do marido na segunda, assei batatas a mais, que servirão para acompanhar as refeições durante a semana! ;)

Depois disto, adiantei uma encomenda de 2 dúzias de rissóis para esta semana. Como na sexta fiz canelones recheados com carne picada, e tendo sobrado, reservei o recheio, aproveitando que tinha "a mão na massa", fiz rissóis para nosso consumo com esse mesmo recheio (Carne picada com cogumelos, cenoura triturada e ervas picadas, sem esquecer o tempero e os ingredientes secretos!, ficaram uma delícia.) Posso afirmar com toda a seguridade que tenho uma boa remessa de salgados, para responder a algum pedido, e para adiantar o jantar!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Pão doce com ricota

Detesto estragar comida, como muito boa gente. E, depois de abrir um pacote de ricota para preparar os bifes de perú, fiquei preocupada com o que faria ao que havia sobrado. Depois de uns minutos de pesquisa, encontrei no guia da cozinha uma receita que serviu de inspiração. 



Ingredientes:
Para a massa:
- 500 gr de farinha de trigo;
- 2 colheres de sopa de açúcar;
- pitada de sal;
- 1 ovo;
- 1 colher de sopa manteiga derretida;
- 300 ml de leite morno;
- 25 gr de fermento de padeiro.

Para o recheio:
- 1/2 embalagem de queijo ricota;
- 1 gema;
- raspa de 1/2 laranja;
- 1 colher de sopa de açúcar;
- 2 colheres de sopa de manteiga derretida.

Modo de preparação:
1/ Comece por juntar os ingredientes secos (farinha, açúcar e sal) acrescentando depois os líquidos (manteiga derretida, leite morno misturado com o fermento e o ovo previamente batido). 

2/ Amasse durante alguns minutos ou até se descolar das mãos. Deixe levedar numa tigela grande untada com azeite. Tape e coloque num local seco (coloquei dentro do forno) durante 45 minutos. 

3/ Retire e volte a amassar suavemente. 

4/ Corte em massa em 4 pedaços. Estenda cada pedaço com o rolo da massa. Unte com a manteiga derretida e depois, deite uma colher de sopa da mistura de ricotta, ao qual adicionou a raspa da laranja, a gema do ovo e o açúcar. Enrole e coloque numa forma estilo bolo inglês. Repita a operação para os restantes pedaços de massa. 

5/ Deixe levedar por mais 45 minutos. Quando faltarem 10 minutos para terminar o tempo de levedura, aqueça o forno a 180ºC. 

6/ Unte o pão com leite morno e leve ao forno por 45 minutos.

Provámos ao pequeno almoço e está aprovada a receita! Espero que gostem!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Tapa Tudo

As medidas de poupança têm obrigatoriamente de ser partilhadas, e esta, não pode ser excepção! Quando vi, fiquei maravilhada e, assim que o Continente teve à venda, não hesitei! Custa 1,95€ e vem num pacote de 3 unidades de diferentes tamanhos. Um que dá para tapar copos e jarras. Outro que serve para tapar, por exemplo, pratos e outro, o que está na foto, que dá para recipientes maiores. Quando voltar ao Continente compro mais uma unidade, pois garanto que isto dá um jeitão! Deixámos de usar película aderente a torto e a direito, se bem que já optava por recorrer a caixas com tampa, sempre que era possível.


Espero que gostem!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Peito de peru recheado com ricotta

Ultimamente tenho perdido mais tempo na organização das refeições. Comida que dê para congelar, preparo a mais. Por exemplo, ontem cozi feijão. Aproveitei para cozer a quantidade habitual em duplicado, coloquei em frascos e congelei.  Descongelei 400 gr de carne picada e preparei quase 3 dúzias de croquetes. Já estão no congelador para responder a algum pedido ou para quando não me apetece cozinhar. Fiz o mesmo com rissóis de peixe. De um rabo de pescada saíram também 3 dúzias de rissóis. Tinha 1 carcaça e meia de frango que tinha congelado, e que resultou de um caril de frango, que tinha muita carninha para aproveitar. Cozi na panela de pressão, aproveitando o que fosse possível. Fiz uma canja. Aproveitei para fazer caldo de galinha (deixei ferver durante uma hora, ficou excelente). E ainda sobrou para fazer 1 dúzia de rissóis de frango. Além da canja de galinha, fiz uma sopa, aproveitando restos de legumes que não podia estragar, pois estamos em tempos de crise e deitar comida fora é crime. Tinha couve flor e abóbora cozida no frigorífico, descasquei umas batatas, juntei uma cenoura, alho e cebola, e ainda a carne das asas do frango para dar mais sabor. A sopa arrefeceu e foi parar ao congelador! 
Mesmo assim, sei que posso fazer mais e melhor!



In Comer bem, viver bem, Selecções do Readers Digest, pg 274

Era para ser o prato principal de uma refeição de amigos, mas acabou por ser um jantar a dois!

Ingredientes:
- 4 colheres de chá de azeite;
- 4 dentes de alho picados;
- 300 gr de espinafres congelados cortados (usei frescos e a quantidade foi a olho);
- 2/3 de queijo ricotta meio gordo;
- 1 clara;
- 1 colher de raspa de laranja (optei por limão);
- 1/2 colher de sopa de café de pimenta;
- 1,7 kg de peito de peru;
- 1 1/2 colher de café de sal;
- 1 colher de café de alecrim seco (não usei);
- 4 colheres de sopa de amêndoas laminadas (sugestão).

Modo de preparação:
1/ Aqueça o forno a 190ºC. Numa frigideira antiaderente, aqueça 2 colheres de chá de azeite em lume brando. Junte o alho e salteie durante 1 minuto. Acrescente a amêndoa e deixe torrar um pouco. Adicione os espinafres e salteie mais 4 minutos, ou até estarem macios. Deixe arrefecer.

2/ Numa tigela pequena, misture o queijo ricotta, a clara, a raspa de laranja e a pimenta. Junte os espinafres. Coloque o peru entre duas folhas de alumínio e bata até ficar com uma espessura de 2 cm. Tempere a carne com 1/2 colher de sal, barre com a mistura do queijo e enrole pelo lado mais comprido. Ate com um cordel e coloque, com o lado enrolado para baixo, num tabuleiro de forno pequeno.

3/ Pincele com o resto do azeite e tempere com o resto do sal e o alecrim. Leve uma hora ao forno, ou até estar dourado e bem passado. Dá para 8 pessoas.

Usei menos de um quilo de carne e utilizei os restantes ingredientes a olho. Como sobrou a mistura de queijo, que não misturei aos espinafres, barrando-a no peru e cobrindo depois com os espinafres, usei o resto do queijo no puré de batata que fiz para o empadão do fim de semana, conferindo um gostinho muito especial.

Como ia usar o forno, aproveitei para assar batatas. Coloquei-as num pirex pré-aquecido com azeite. Temperei com uma mistura de pimentão e louro e outra de cebola e alho e sal, claro. Tapei com folha de alumínio durante os primeiros 40 minutos. No tempo restante assaram destapadas. Assim, o peru e as batatas ficaram prontas ao mesmo tempo, exactamente o que se pretende!


Espero que tenham gostado da receita e das sugestões!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Coelho com mostarda

Pela primeira vez comprei uma prenda de aniversário para mim! E, é uma prenda muiiito especial. Em Fevereiro, se continuar por aqui, partilho. Estes quatro dias foram tudo menos de descanso... 
Quarta, fomos ao IKEA, e não ultrapassámos o orçamento, a listinha estava feita e foi seguida quase à risca. Viemos com uma mesa para a TV debaixo do braço. (Caso para gritar: FINALMENTE) Ainda aproveitámos para renovar o faqueiro de uso diário, um conjunto de 6 chávenas de café e um escorredor de loiça. Estes eram os itens mais urgentes. Ainda tenho de renovar o conjunto de pratos de uso diário, aumentar o faqueiro e comprar um conjunto de chávenas de chá e outro de copos. Os meus olhos tentavam olhar para tudo ao mesmo tempo, como que em jeito de descobrir algo que me fizesse imensa falta (se bem que tenho a impressão de que numa cozinha tudo faz falta...) e acabei por trazer umas caixas que contribuirão para o congelamento de pequenas porções de comida (vulgo restos). Até me arrependi por não ter comprado mais um pack, fica para a próxima. Ah pois! Já tenho mais uma visita programada! 
Na quinta, fiz um piquenique com o meu sobrinho mais velho. Fritámos uns rissóis, preparámos uns ovos mexidos com cogumelos, cenouras lavadas, descascadas e cortadas, pão, fruta, batatas fritas e água. Não gastámos um cêntimo e diverti-mo-nos imenso. Felizmente não choveu.
O resto do fds não comento porque foi de limpezas e preparação de refeições. Enfim, uma canseira.

Quanto à receita de hoje, não posso deixar de recomendar, pois é muito saborosa e eu não grelhei o coelho como sugerido. Esta é das que ficam na lista de voltar a repetir e a melhorar.


In Cozinha fantástica em 30 minutos, Selecções do Reader's Digest, pg 189

Ingredientes: 
- 700 gr de coelho;
- 2 colheres de sopa de óleo;
- 4 colheres de chá de mostarda de Dijon;
- 6 colheres de sopa de iogurte líquido;
- 2 colheres de chá de sumo de limão;
- sal e pimenta q.b.

Modo de preparação:
1/ Ligue o grelhador em forte.

2/ Ponha o coelho na grelha e coloque-a na posição em que fique a 10 cm da fonte de calor. (Pareceu-me complicado, pois a única solução era colocar o coelho sobre o grelhador, daí ter optado pelo forno...)

3/ Misture o óleo com a mostarda, o iogurte, o sumo do limão, sal e pimenta. Espalhe metade da mistura sobre o coelho e coloque sobre o grelhador por 6-7 minutos; depois, volte, barre com o resto da mistura e deixe grelhar por mais 6-7 minutos.

Sirva com batata assada no forno e salada de queijo fresco e tomate temperada com sal, pimenta, azeite e folhas de manjericão.

Espero que gostem!